ESPIRITUALIDADE, DOZE PASSOS, REFLEXÕES DIÁRIAS, TEMAS SÔBRE DEPENDÊNCIA QUÍMICA

espiritualidade, dependência química, Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos, Alateen, Alanon, saúde física e mental, lazer, curiosidades, doze passos, passagens da bíblia, notícias, clínicas de recuperação. Espero com essas matérias, estar colaborando com alguém, em algum lugar, em algum momento de sua vida.

domingo, 4 de novembro de 2007

Granjeai amigos

GRANJEAI AMIGOS

“Também vos digo: granjeai amigos com as riquezas da injustiça.” Lucas 16.9
Nessa como em tantas outras passagens do Evangelho, devemos buscar o verdadeiro sentido das palavras de Jesus.
Nos versículos seguintes (10,11,12 e 13) Jesus ensina: “Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito. Pois se nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras? E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir a dois senhores; porque ou se há de aborrecer um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desesperar o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.”
Em nosso meio, e em função do estágio evolutivo em que encontramos, as injustiças ainda se fazem presentes e ocorrem com freqüência assustadora. Há injustiças de toda espécie, sejam elas de ordem: jurídica, social, familiar, ou qualquer outra que se faça; e na maioria das vezes a questão financeira é a maior motivadora dessas injustiças. Não precisamos sujar nossas mãos e nossa consciência, nem nos envolvermos com as injustiças alheias, mesmo porque não devemos julgar, para não sermos julgados.
Se ao invés disso nos colocarmos em auxílio daqueles que foram vítimas das injustiças, se lembrarmos que nós mesmos somos devedores de causas pretéritas, aí sim, estaremos “granjeando amigos com as riquezas da injustiça”.
Devemos cuidar do bem da vida sem jamais facilitarmos a sua destruição premeditada e desnecessária. Devemos cuidar do bem representado pela nossa família, e é aí onde deveremos garantir amigos, perdoando-lhes as faltas cometidas.
Lembremo-nos sempre do aviso de Jesus: “Ninguém pode servir a Deus e ao dinheiro”.
Cuidemos de ter sempre em mente a necessidade de amealharmos a maior quantidade de bens possíveis, mas não nos esqueçamos de que os verdadeiros bens que devemos amealhar são os bens espirituais.
Será através deles que evoluiremos rumo ao Poder Superior, na medida em que com a nossa reforma íntima nos tornaremos mais justos, fraternos e capazes de amar ao nosso próximo como a nós mesmos, conforme nos recomendou o Mestre Jesus.

Nenhum comentário: