Adicção, A.A., N.A., Doze Passos, Reflexões, Literatura, Clínica, Comunidade, Espiritualidade

LITERATURA DE ALCOÓLICOS E NARCÓTICOS ANÔNIMOS, OS DOZE PASSOS, REFLEXÕES, CLÍNICAS, COMUNIDADES, ESPIRITUALIDADE. ESPERO COM ESSAS MATÉRIAS, ESTAR COLABORANDO COM ALGUÉM, EM ALGUM LUGAR, EM ALGUM MOMENTO DE SUA VIDA !

domingo, 4 de novembro de 2007

Felicidade e espiritualidade

A Felicidade Advém, Ou É Resultado Da Espiritualidade?

Neste mundo não temos ainda as condições necessárias para a felicidade plena. Esta só pode existir num mundo onde as condições morais sejam superiores, e os homens, na maioria, tenham no coração a lei do amor, em que a solidariedade e a fraternidade sejam fatos naturais. Não devemos, por isso, nos entregar ao desânimo. Precisamos ver além do nevoeiro atual, absolutamente passageiro e fugaz, como o é nossa existência física no planeta. Vivemos um tempo conturbado, a pedir o exercício de paciência e tolerância, o que pode nos aproximar de nossa meta de felicidade. Quanto maiores forem a calma e a coragem para reagirmos aos acontecimentos do cotidiano, melhores serão nossas obras.
A felicidade é um estado de espírito que flui do próprio
ser e nos envolve docemente, levando-nos a amar e a querer bem a tudo e a todos, integrados no tempo e espaço, onde nos inserimos. Ficamos bem conosco e desejamos que todos compartilhem desse nosso sentimento. Tudo é luz e bem-aventurança. A natureza brilha. Nossos olhos são bons. Somos o sal que tempera a vida, o equilíbrio e a harmonia da terra e, como deuses, por instantes ficamos em comunhão com o universo e como Deus. podemos senti-la de forma inexplicável, em certos momentos alternados com outros, de miséria, impotência e infelicidade – o que faz parte de nosso estágio atual de aprendizado e amadurecimento.
Estamos num processo de aprendizado, submetidos a provas necessárias para conquistarmos maior pureza espiritual. As provas vêm e vão, repetindo-se até que não precisemos mais de suas lições. Temos em nós a força do amor e a inteligência, que nos permitem aprender com as vicissitudes da vida. Viver é inelutável, progredir é lei. Fugir das provas, ou buscar a segurança em bens materiais, não são boas escolhas.
Mais importantes do que as provas, porém, são nossas reações a elas. É fundamental colocarmo-nos acima dos acontecimentos e observarmos como eles nos atingem, bem como quais sentimentos nos provocam, a fim de entendê-los e dominá-los, para nos tornarmos melhores.
Jesus prega o desapego ao efêmero da matéria, para não nos iludirmos, nem sofrermos com o que é passageiro. Sugere um mínimo de fé e o apego à consciência reta, através da humildade e da caridade tão bem exemplificados por Ele.
Devemos priorizar nosso aperfeiçoamento moral. A felicidade é proporcional ao nosso grau de espiritualização, estabelecido pelo nosso aprimoramento. Para embasar essa meta, precisamos alcançar o entendimento de que somos realmente criaturas espirituais de Deus, sujeitos a um progresso sem limites, tanto intelectual como moral, supervisionados por leis naturais. Evoluir, nas circunstâncias adversas de nosso mundo, é a nossa meta, digna de todos os nossos esforços.
O que nos falta para construir nossa felicidade, colaborando com a construção de um mundo feliz, pode nem ser muito, mas exige perseverança diária. Prestar mais atenção no próximo, sendo felizes com suas alegrias e solidários nas suas tristezas. Ficar satisfeitos com o que Deus nos permite possuir, dividindo o possível com os que têm menos. Ver no outro um igual, com os mesmos direitos. Querer para todos apenas o bem que queremos para nós. Tudo isso, e o que mais for necessário, dosado pelo sendo de humildade, misericórdia e justiça para a conquista da inocência espiritual. Um passo de cada vez, cada dia um pouco mais de sabedoria e amor. Transformar a realidade numa coisa mais rica e prazerosa através da nossa elevação moral, envolvida pela esperança do grande futuro que nos aguarda. Sejamos felizes desde já, fazendo de nossa existência um eterno cultivo da paciência, da tolerância e da coragem, dando o melhor de nós para, no tempo certo, colhermos os frutos maduros da felicidade destinada a todos os filhos de Deus.



Nenhum comentário: