Adicção, A.A., N.A., Doze Passos, Reflexões, Literatura, Clínica, Comunidade, Espiritualidade

LITERATURA DE ALCOÓLICOS E NARCÓTICOS ANÔNIMOS, OS DOZE PASSOS, REFLEXÕES, CLÍNICAS, COMUNIDADES, ESPIRITUALIDADE. ESPERO COM ESSAS MATÉRIAS, ESTAR COLABORANDO COM ALGUÉM, EM ALGUM LUGAR, EM ALGUM MOMENTO DE SUA VIDA !

sábado, 3 de novembro de 2007

Discernimento Velho Testamento

DISCERNIMENTOS E ESTUDOS BÍBLICOS


É de suma importância para melhor compreensão que haja notas explicativas sobre os capítulos e versículos discernidos, ou não, para salientar brevemente e com clareza, uma informação sólida e suficiente sob os aspectos em que se pode considerar o texto sagrado:
· Histórico, explicando a relação entre a história bíblica e a profana;
· Geográfico, explicando a localização de lugares mencionados, sempre que isto possa contribuir para melhor compreensão do texto;
· Espiritual, salientando o sentido de determinadas passagens bíblicas para proveito espiritual do leitor;
· Litúrgico, mostrando como a Igreja usa ou acomoda certas passagens na liturgia;
· Doutrinal, explicando passagens importantes para a doutrina;
· Textual, corrigindo ou esclarecendo certas traduções menos felizes quer da versão portuguesa quer da vulgata, isto é da tradução latina de São Jerônimo. Sobre a qual fez o Pe. Antonio Pereira de Figueiredo sua versão.

UM POUCO DE HISTÓRIA

Bíblia é a coleção de escritos que, por terem sido inspirados pelo Espírito Santo, têm a Deus como autor principal e como tais são reconhecidos pela Igreja. São Gregório, Papa e Doutor da Igreja, define a Bíblia como “uma carta que o Senhor onipotente quis, por sua bondade, dirigir a sua criatura”.
Os 73 livros que integram a Bíblia não foram escritos todos ao mesmo tempo, nem mesmo representam uma só época: do primeiro livro do Antigo Testamento ao último do Novo Testamento, passaram-se cêrca de 14 séculos, e mais de 50 autores distintos neles trabalharam. Dada a importância desses escritos a Igreja fundada por Jesus Cristo, desde cedo velou pela sua conservação tanto material (zelando pela pureza e integridade do texto sagrado). Desde os primórdios do Cristianismo, foram todos esses escritos reunidos em um só volume sob o nome de Bíblia (do grego: livros), Escrituras ou Sagradas Escrituras, indicando tais nomes que eles eram considerados os livros ou escritos por excelência.

UNIDADE DO CONTEÚDO:

Um personagem central: Nosso Senhor Jesus Cristo. Aparece como profecias ou figuras no Antigo Testamento e, como realidade no Novo Testamento.

Um tema básico: O plano de Deus para remir o mundo por meio de seu filho, anunciado no Antigo Testamento e consumado no Novo Testamento.

Uma só História: As relações de Deus e seu povo que eram, no Antigo Testamento, os Israelitas, e, no Novo Testamento, a Igreja ou Povo Cristão
A existência de um só Deus, onipotente e misericordioso.
O desenvolvimento progressivo de uma mesma revelação de origem divina.
Será humanamente impossível explicar toda essa extraordinária unidade e harmonia no conteúdo dos 73 livros da Bíblia, a não ser que se admita a Deus como inspirador de todos eles.

O primeiro livro que se imprimiu em todo o mundo era a Bíblia, a de Gutenberg em 1456.

A Bíblia nos leva além do simples conhecimento da vida exterior de Jesus, transmitindo-nos as verdades e as preocupações religiosas que ocuparam sua mente e motivaram suas atividades humanas. Os que freqüente e piedosamente lerem este livro poderão dizer “nós porém temos o sentido de Cristo” (I Cor 2,16), pois passarão a ver tudo sob o mesmo ponto de vista de Jesus e enfrentarão a vida com o seu Espírito. Esta fonte de energias espirituais trará a paz mental, isto é a certeza de crer e atuar em todo momento em conformidade com a vontade divina.
A palavra divida de Deus ensina com tanta eficácia que o que a estuda e medita adquire também forças para pô-la em prática (2 Tim 3,17), pois não é algo frio e estéril, mas algo que infunde amor “bem aventurados os que observam suas instruções; de todo coração O buscam!”
O católico cuja fé esteja bem cimentada nas Sagradas Escrituras é como disse São Jerônimo: “um baluarte da Igreja”. Suas convicções claras e sua vida reta fazem dele um apóstolo em suas obras e em suas palavras, pois a boca fala do que abunda o coração (Mat 12.34). Quando o coração está cheio da palavra de Deus, é fácil e agradável repartir esse tesouro inesgotável com os demais.

Em todos os lares cristãos deve reinar a alegria serena, espontânea, interior e permanente que vem de Deus e não essa exaltação artificial e fugaz que o mundo, às vezes, nos oferece dando-lhe o mesmo nome de alegria, embora a realidade sejas outra. A alegria autêntica é uma flor cujo clima e terreno mais propício é o lar verdadeiramente católico. Mas como acontece com as flores mais finas, a alegria deve ser cultivada com delicadeza e constância, pois só a existência do terreno não basta. É natural que a vida traga seus dissabores e cruzes, mas na leitura da Bíblia teremos um dos melhores remédios para suavizar as penas desta vida, como o podem atestar todos aqueles que já o experimentaram.

DISCUSSÕES SOBRE A BÍBLIA:

Não existe livro mais discutido. Mesmo os que aceitam sua origem divina têm para com ele atitudes bem diversas; para uns sua leitura é necessária para a salvação, para outros sua leitura é apenas útil e o importante é reproduzir em sua vida o ensinamento bíblico; para outros é inútil e até prejudicial; uns asseguram que qualquer um pode interpretá-lo; outros que ninguém pode entendê-lo; para uns sua leitura é por demais árida; para outros “ao mesmo tempo que nos interessa e deleita, alimenta nossa alma – é o livro por excelência”. Vê-se pois que o manifesto do reino de Deus, que é a Bíblia, como o próprio Reino, sofre violência e só os esforçados chegam a alcançá-lo.




DIFICULDADES REAIS:

Segundo a doutrina tradicional, Deus quis que os Santos Livros estivessem envoltos em certa obscuridade religiosa para que os homens os estudassem com mais desejo e cuidado e para que as verdades penosamente adquiridas se grassem mais profundamente em seus corações e, principalmente, para que entendam que Deus deu as escrituras à Igreja à qual deverão recorrer como guia e mestra segura, na leitura e explicação das palavras divinas.

DIFICULDADES SUBJETIVAS:

Além das dificuldades objetivas de ordem sobrenatural (mistérios) e natural (problemas lingüísticos e histórico-literários), alguns encontram dificuldades de ordem subjetivas considerando a Bíblia um livro enfadonho e antiqüado; e outros chegam mesmo a tropeçar em pedras de escândalo considerando-a desidificante (!).
Analisando, este obstáculo, com toda sinceridade, devemos confessar que sua origem não está na Bíblia e sim em nós mesmos. Teremos muitas dificuldades em entender suas mensagens, quando a lermos sem as devidas disposições de espírito, a saber, humildade, simplicidade, reta intenção de tirarmos o proveito que Deus quer que tiremos.

FOGO E MARTELO:

Na Bíblia encontraremos uma descrição incomparável e vibrante da essência e natureza de Deus, de sua constante atividade misericordiosa e de sua Lei vivificante. A palavra de Deus é um facho de luz capaz de penetrar por entre as trevas mais espessas: “porque a palavra de Deus é viva e eficaz e mais penetrante do que toda espada de dois gumes: e chega até o íntimo da alma e do espírito, também às juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração” (Hebr 4,2). O que quer dizer que para os que aceitam, a palavra de Deus é como fogo devorador que purifica, esquenta e ilumina toda a pessoa, pelo contrário, para os que a rejeitam, é como um martelo capaz de triturar as rochas mais duras que se ponham em seu caminho.
O conhecimento de nós mesmos é uma chave importante para se ler a Bíblia com proveito e descobrir a relação vital e íntima que tem com cada uma de nós; aplicar a si mesmo a intenção segundo a qual foi escrita, ou seja: “para ensinar, para convencer de culpa, para corrigir a cada um de nós, e em justiça nos instruir”.
Se assim a enxergarmos e lermos, a Bíblia se tornará nosso grande livro de texto e ao mesmo tempo escola onde o nosso mestre, Deus mesmo, nos revela seu plano de redenção e felicidade, provando assim ante nosso assombro sempre crescente, ser de fato o Deus-Amor de que nos fala o Novo Testamento, e não o Deus temor que mesquinhamente tendemos a imaginar, reduzindo-o à “nossa imagem e semelhança”; é o texto e a escola onde conheceremos os fundamentos e a vida interior de nossa Santa Madre Igreja, em visão palpitante e íntima, muito superior ao simples conhecimento de sua fachada ou ritos externos; e, por fim, é o grande texto e escola para conhecermos o que somos verdadeiramente cada um de nós, sem Deus e com Ele.
O conhecimento de Cristo: “para Cristo convergem, como para seu centro, todas as páginas de ambos os testamentos... não é pois de estranhar que em suas piedosas meditações, São Jerônimo costumasse referir a Cristo tudo o que lia nos livros santos: para mim quando leio o Evangelho e encontro testemunhos extraídos dos Profetas, não considero senão a Cristo. Se vi a Moisés, se vi os Profetas, foi tão somente para compreender o que eles dizem de Cristo... Quando leio a Lei e os Profetas, o fim que me proponho não é limitar-se à Lei e aos Profetas, mas pela Lei e pelos Profetas chegar até Cristo... De todas, a mais preciosa pérola é o conhecimento do Salvador, o mistério de Sua paixão e o segredo de Sua ressurreição”.

A proposta a seguir visa discernir capítulos e, ou versículos contidos na Bíblia, no intuito de melhor compreendê-los. Leva-se em consideração a época da escritura, o momento vivido e, na medida do possível, trazer esses ensinamentos, palavras, ações narradas, para os dias atuais.

Também, relatar algumas histórias dos personagens nela citados, procurando conhecer melhor como foi sua vida, sua convivência em comunidade, seus pontos fortes, seus pontos fracos e de que forma puderam contribuir com suas escrituras para o bem estar da civilização da época, e nos fazer refletir sobre os dias atuais.


SALMO 121 (01,08)

DEUS É GUARDA FIEL DO SEU POVO

Muitas vezes me encontrei em perigo extremo e praticamente sem Ter a qualquer pessoa a quem recorrer.
Nesses momentos, elevei meus pensamentos ao meu Poder Superior e dele me veio o socorro; posso dizer que tanto físico, quanto espiritual.
Agora, mesmo diante do futuro incerto ou do presente assustador, algo dentro de mim me conforta pois sei que Ele me guardará. Humildemente suplico para que não vacile na minha fé e venha a sucumbir aos desejos impuros da carne; enquanto assim agir nada temerei pois, com certeza, ele estará a me acompanhar dia e noite.

Oração: Senhor Deus da paz, que selaste a paz definitiva entre ti e a humanidade desobediente através do sangue purificador de Jesus Cristo, eu te peço que elimines de meu coração e de minha mente, meus defeitos de caráter. Guarda-me, para que, protegido por tua paz, eu seja pacificador. Amém.


MARCOS 01 (01,45)

João Batista (01,08)

João Batista pregou em uma época na qual não havia a “infraestrutura de trabalho” que os atuais “mensageiros” dispõe: moradia, veículo, mídia, vestimentas adequadas, salários razoáveis, etc.
Ele foi simplesmente uma voz que ecoou pelo deserto sem esperar qualquer tipo de recompensa por seu trabalho.
Vivia na maior simplicidade, apenas daquilo que a natureza lhe dava (gafanhotos e mel), em meio ao ambiente hostil do deserto.
No (V.7) embora tendo a consciência de ser um mensageiro de Deus, resigna-se a aceitar que após ele, virá alguém mais importante e de quem ele, julga não Ter a honra sequer de desamarrar as correias das sandálias.

Oração: Senhor Jesus Cristo! Livra-nos de querermos estar acima da tarefa que nos dá. Batiza-nos com teu Espírito Santo, para que sejamos teus instrumentos, como João Batista o foi. Amém.


O batismo e tentação de Jesus (9,13)

Após Ter Jesus sido batizado por João Batista no Rio Jordão, viu o céu se abrir e o Espírito Santo descer como uma pomba sobre Ele.
Posso por essa passagem pensar que o céu estava fechado para todos, por causa dos pecados da humanidade. No dia do batismo de Jesus, o céu se abriu. Iniciava-se, assim, sua obra salvadora em favor de todas as pessoas. Nem as tentações do demônio que o manteve por 40 dias tentado no deserto, fê-lo abalar o sacramento do batismo que fazia parte do plano de salvação que Jesus veio cumprir em nosso lugar. Ele o completou com seu sacrifício na cruz e com a sua vitoriosa ressurreição. Agora, pela fé no Salvador, o céu está aberto para todos os seus filhos.

Oração: Senhor, a tua palavra diz que há um só Senhor, uma só fé, um só batismo. Que, pela ação do Espírito Santo, o meu batismo seja uma fonte diária de paz e de consolo. Por Jesus Cristo, meu Salvador. Amém.


Vocação dos Primeiros Apóstolos (14,20)

Na vida, temos que tomar muitas decisões. Algumas são fáceis e outras nem tanto. Além de tomar as decisões, devemos, também, executá-las com determinação. Muitas vezes, padecemos não pelas decisões erradas que tomamos, mas pela falta de coragem de viver as suas conseqüências. O convite de Jesus não se dirige somente para aquele grupo de discípulos. Ele é feito, hoje, para você e para mim.
Jesus, busca pessoas dispostas a mudarem o rumo de sua vida para servi-lo. Ele apenas convida e espera a decisão e a ação de cada um.

Oração: Bondoso e eterno Deus, dou-te graças porque tu procuraste pessoas simples e humildes como eu para servir-te. Tu não procuras títulos, riquezas ou inteligência, queres apenas corações abertos e desprendimento. Capacita-me para tua seara e faze de mim uma benção para outros. Amém.


A Cura do Endemoninhado de Copernaum (21,28)

Um espírito mau geralmente questiona e tenta contaminar os bons. Jesus viu o sofrimento daquela pessoa e sem nenhuma encenação, usando apenas de sua autoridade repreende-lhe com dureza dizendo: cala-te, e sai dele.
A atitude de Jesus ensina-nos a reconhecer os espíritos maus que se apossam das pessoas, levando-as a semear a divisão, a incredulidade, a cobiça e o egoísmo. Somos convidados a expulsar, com autoridade, esses espíritos de nossas vidas e a testemunhar a grandeza do Espírito de Deus, que cria fraternidade, acolhe, acredita, desperta a fé e nos impulsiona para o resto da vida.

Oração: Bondoso e eterno Deus, ajuda-me a discernir entre o Teu Santo Espírito e aquele que provoca divisões. Dá-me humildade suficiente para viver na Tua presença. Amém.


A Cura da Sobra de Pedro (29,39)

Jesus, após a realização de diversas curas retirou-se para orar. Ora, se Jesus orava, quanto mais nós carecemos da conversa com Deus, em oração humilde, no sentido de “que a Tua vontade seja feita” e agarrada ao “peçam e receberão”.
Não uma oração interesseira ou que quer dar ordens a Deus, mas que não esquece do mais importante que Jesus tem a oferecer: salvação eterna através de sua cruz e ressurreição.
Quando Simão encontrou Jesus, muitas pessoas estavam à procura de cura, de alívio de seu sofrimento e, para isso queriam ver Jesus.
A realidade daquela época não era diferente da dos nossos dias. Muitas pessoas, hoje, talvez muito mais do que naqueles tempos, estão à procura. Batem às portas de hospitais, de clínicas, na maioria das vezes, encontrando atendimento de saúde de má qualidade. Outros até mesmo, morrem nas filas ou nos corredores dos hospitais por falta de atendimento.
Procuremos nós mesmos o Salvador que ouve e atende orações e o apresentemos àqueles que ainda não conhecem a Jesus Cristo.

Oração: Senhor Jesus, atende o meu pedido. Dá-me a Tua salvação, senão estou perdido. Com fé sincera, venho a ti pedir alívio do sofrimento. Quero seguir o Teu exemplo, aprendendo Contigo a orar. Amém.



A Cura de Um Leproso (40,45)

“Eu sei que, se o Senhor quiser, pode me curar”. Disse aquele homem, cuja doença não lhe dava nenhuma perspectiva, senão morrer aos poucos.
“sim, Eu quero. Você está curado”.
Esta é a resposta de Jesus a todos os que procuram suas beneficias também hoje.
Você crê nisso ou prefere confiar em você mesmo ou, ainda, no mundo afastado de Deus?
Tenha certeza: A vontade de Jesus continua a mesma. Confie, pois, no amor de Deus e entregue-se nas mãos daquele que pode e quer salvá-lo.

Oração: Senhor, continua enviando sinais do teu Reino de Salvação através de Jesus. Dá-me um coração humilde e fé firme para receber o “sim, eu quero” de Jesus, concedendo-me paz, perdão e salvação eterna. Amém.


MARCOS (2.01-12) = O Paralítico de Cafarnaum

“E, não podendo aproximar-se Dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava, e, fazendo um buraco, baixaram o leito em que jazia o paralítico”.

Quanta criatividade!

Não desanimaram diante do primeiro obstáculo, preocuparam-se em achar novas formas para levar esta pessoa necessitada até a presença do Mestre. E nós, o que faríamos neste caso?
Jesus o conhece por inteiro, encontre um meio de se achegar a Ele e você será cuidado, Ele perdoará os seus pecados e lhe dará forças. Levante-se, tome seu leito e vá!

Oração: Amado Deus, também eu quero entoar louvor à Tua bondade. Mostra-me caminhos pelos quais possa levar mais pessoas a Ter um encontro Contigo. Abençoa todo meu agir. Por Teu amado Filho Jesus. Amém.


(2.13-17) = A Vocação de Levi

“E os escribas e fariseus, Vendo-o comer com os publicanos e pecadores, disseram aos Seus discípulos: por que come e bebe Ele com os publicanos e pecadores ?”
A nossa comunidade deve ser, sim, um exemplo e modelo de bons cristãos. O que fazemos, porém, com os outros, os que estão fora das normas e regras que nós estabelecemos? Temos a coragem de sentar à mesa com eles, ouvir seus problemas, interessar-nos por suas vidas? Urge abrirmos a porta do nosso coração e da nossa Igreja para que todos tenham acesso à água da vida.
A vontade de Jesus é que todos, e não apenas alguns sem sejam salvos.

Oração: Bondoso Deus, dá-me olhos claros, que vêem o irmão e, também, ouvidos que dão atenção. Faze de mim uma pessoa sensível a serviço do Teu Reino. Em nome de Jesus eu te peço. Amem.


LUCAS (3.15-17,21-22) = O Grande Segredo Revelado.

Ora, no batismo houve uma comunhão e nós sendo batizados em Jesus, passamos a viver antecipadamente a comunhão com o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Oração: Senhor, no Teu batismo vi Deus, o Pai de amor, harmonia e vida. Batizado em Ti, tenho, já agora, a comunhão que me possibilita uma riqueza para este mundo que busca a tua verdade. Obrigado por este Dom e ajuda-me na missão que me confia. Amém.


I Coríntios (01.01-09) = A Nós Também?

Deus nos chamou à comunhão de seu filho Jesus, e nós passamos a pertencer à sua família.
“Porque em tudo fostes enriquecidos Nele, em toda a palavra e em todo o conhecimento”.
Sempre haverá à nossa volta, pessoas com sede de aceitação, reconciliação, comunhão e salvação. Isso, para nós, é uma oportunidade para o “testemunho de Cristo”. Com ele, recebemos e repassamos os “dons”: a fé, a esperança e o amor, com todos os seus frutos – alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. O mundo precisa disso.

Oração: Senhor, Pai, recebi teu amor em minha vida através do testemunho de outras pessoas. Agradeço por ti de coração. por tua graça, recebi dons, fundamentados na aliança do batismo, que posso aprimorar. Ajuda-me a aprimorá-los e a levá-los adiante. Amém.


(01.10-17) = As Dissensões na Igreja de Corinto

“Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo sentido e em um mesmo parecer”

Cada ser humano tem sua própria maneira de ser, seus gestos e suas convicções. A partir dessa realidade, nascem as divisões e os conflitos em todas as áreas da vivência humana, também na Igreja. Isso foi assim no passado e não é diferente nos nossos dias.
A cruz de Cristo é uma fonte de água viva que restabelece a nossa fé e nos capacita para levar uma vida agradável a Deus e aos nossos sentimentos. Por isso, não tirem o poder da cruz!

Oração: Só em Ti, Jesus, me fundo, meu consolo e Salvador, pois venceste a morte e o mundo pelo teu morrer, Senhor. Meu conforto e gozo é que eu tenho parte de ti. Tua graça desmedida traz-me luz e nova vida. Amém.


(01.18-25) = Cristo, o Poder e a Sabedoria de Deus.

“Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens, e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens”.

O sábio filósofo grego Sócrates afirmou: “eu sei que nada sei”.

O rei Salomão afirmou: “Quanto mais sábia é uma pessoa, mais sofre”. E, então, ele dá o bonito testemunho: “Para ser sábio, é preciso primeiro temer ao Senhor”.

Santo Agostinho confessou: “O coração humano é inquieto até que encontra paz em Deus”.

Por tudo isso, inclinemo-nos humildemente perante Deus e confessemos: “Obrigado, Senhor, que tu também pensaste em mim quando permitiste que Jesus morresse na cruz pelos pecados do mundo.”

Oração: Teu serei Jesus eternamente. Dentro de meu coração guardarei Teu nome, firmemente, para minha salvação. Só por Ti, Senhor, viver eu quero, e também em Ti morrer espero, em bendita comunhão: esta seja a nossa união. Amém.


(01.26-31) = O Preço da Humildade.

“Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados”

Celso, em 178 dC defendeu que os cristãos não permitiam que os fiéis se educassem, ao contrário, deveriam acercar-se dos ignorantes, tolos e desprovidos de cultura.
O Cristianismo porém, queria transformar gente em pessoas de valor, mais, em filhos e filhas de Deus, através de Cristo. Jesus, ao dar Sua vida, ensina-nos que nosso orgulho esteja tão somente Nele.
Quem se aceita como um vaso de barro e quem, diante das promessas de Deus, põe seus próprios planos de lado, é que tem aprendido a lição da humildade.

Oração: Senhor Deus, amado Pai, dá-me a devida humildade, a fim de que aceite o que só Cristo oferece, a saber, perdão dos pecados e vida em abundância. Que possa reconhecer que, se sou alguma coisa na vida, devo isso tão somente a ti. Por Cristo Jesus, meu salvador. Amém.
- Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor. –


Coríntios (2. 01-09)

O Caráter da Pregação de Paulo em Corinto.

“Mas como está escrito: as coisas que olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”

O Espírito Santo deseja agir tanto no coração de pessoas sem grandes estudos, como no de estudiosos e doutores. A sabedoria, pois, reside em aceitar os mistérios maravilhosos de Deus, exatamente porque dele procedem. A fé não se apoia no conhecimento do homem, ela é “poder de Deus”.

Como ousaríamos duvidar da sabedoria de Deus?

Oração: Senhor, querido Pai, torna-me sábio para que possa valorizar ainda mais o que Tu tem preparado. Que Tua graça encha minha vida com conhecimento e a sabedoria da salvação eterna e da vida plena. Por Tua graça, em nome de Jesus nosso Salvador. Amém.


(2. 10-16) = Quem Conhece a Mente de Deus?

“Ora o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem abstratas; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”.

As pessoas são movidas pela curiosidade de conhecer e pela ânsia de saber. Porém, nem todo o conhecimento humano e científico acumulados nesses anos todos nos qualificam para afirmar que conhecemos a Deus. Com todo o estudo sobre o comportamento e a psique humana, sabemos ainda muito pouco sobre nós mesmos. Que dirá, então, sobre o nosso intento em querer conhecer a mente de Deus!
“O Senhor conhece os pensamentos das pessoas e sabe que eles não valem nada”. Quem conhece nossa mente é Deus.

Oração: Senhor, ensina-me a viver conforme Teus valores, tua orientação e Teu querer. Em Jesus, encontro meu mestre. Abençoa e frutifica em mim a leitura e estudo do Teu evangelho. Não permitas que me torne arrogante no conhecimento de Tua vontade. Amém.


São João (2. 01-11) = Jesus, o Vinho da Vida.

“E disse-lhe: todo o homem põe primeiro o vinho bom, e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho”.

Jesus se revelou capas de transformar uma situação constrangedora (falta de vinho) numa festa melhor ainda porque o bom vinho apareceu no fim.
Baco (Deus do vinho) procurava embriaguez, euforia e êxtase. Quando em uma de suas orgias o vinho acabou, houve revolta. Jesus, transformando a água em vinho não estimulou a bebedeira pois o vinho que produziu gerou em todos uma fé superior nos atos divinos, saboreando-o sentiram a necessidade da prática do amor.
Oração: Senhor, obrigado porque Tu Te revelas a mim, como mestre, luz, caminho, verdade, vida... Eu só preciso seguir Teus ensinamentos. Encoraja-me, por Teu Santo Espírito, a não desistir do testemunho e do serviço cristão no mundo. Amém.


Coríntios (3. Um-4)

O Espírito Mundano Causa Dissensões nas Igrejas.

“Porque ainda sois carnais: pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais. E não andais segundo os homens?”

Que decepção!
Apesar de terem recebido o evangelho, os cristãos de Corinto, não haviam progredido na vida espiritual. Ainda era crianças na fé.
A vontade de Deus é que os cristãos vivam unidos e permaneçam unidos.

Oração: Misericordioso Deus e Pai, ajuda-me a superar meus erros, minhas falhas e meus fracassos. Mantenha-me unido em torno da Tua palavra, visando ao progresso diário em minha vida cristã, para que o Teu nome seja honrado e glorificado por mim. Amém.


(3. 5-8) = Somos Todos de Cristo!

“Pelo que, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.”

É necessário lembrar sempre que todos os que atuam na congregação, sejam eles pastores ou leigos, são instrumentos nas mãos de Deus que semeiam e regam a semente do Evangelho.

Oração: Querido Pai, eu Te sou grato porque pertenço à Igreja de Jesus Cristo. Tu me chamaste através do Evangelho, tornando-me parte do corpo de Cristo. Mantenha-me unido, trabalhando em harmonia, para o bem da Igreja e a glória de Teu nome. Amém.


(3. 9-17) = O Fundamento da Comunidade.

“Se alguém destruir o Templo de Deus, Deus o destruirá; porque o Templo de Deus, que sois vós, é Santo”.

A vida em comunidade, muitas vezes, reserva-nos tensões e conflitos, cada qual defende o seu ponto de vista e despreza os demais.
Ninguém se deixe enganar pelo que sabe, pelo que é ou aparenta ser. A verdadeira sabedoria adquire-se, às vezes, quando se desconfia de si mesmo, quando a gente se torna humilde diante de Deus e enxerga as coisas com os olhos dele.

Oração: Deus e Pai, muitas vezes causo conflitos desnecessários porque quero impor aos outros a minha sabedoria. Concede-me a humildade de rever minha posição e a posição dos outros à luz de Teu Evangelho.
Ensina-me a viver a partir da sabedoria revelada no Cristo crucificado. Amém.


(3. 18-23) = Conflito na Comunidade.

“Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: ele apanha os sábios na sua própria astúcia”.

A vida em comun8idade, muitas vezes, reserva-nos tensões e conflitos, cada qual defende o seu ponto de vista e despreza dos demais.
Ninguém se deixe enganar pelo que sabe, pelo que é ou aparenta ser. A verdadeira sabedoria adquire-se, às vezes, quando se desconfia de si mesmo, quando a gente se torna humilde diante de Deus e enxerga as coisas com os olhos dele.

Oração: Deus e Pai, muitas vezes causo conflitos desnecessários porque quero impor aos outros a minha sabedoria. Concede-me a humildade de rever minha posição e a posição dos outros à luz de Teu Evangelho.
Ensina-me a viver a partir da sabedoria revelada no Cristo Crucificado. Amém.







Coríntios (4. 01-13)

Os Ministros e Dispenseiros dos Mistérios de Deus.

“Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós, ou por algum juízo humano; nem eu tão pouco a mim mesmo me julgo”.

- Só quem pode julgar é Deus.
Diz uma história, que um famoso pintor, certa vez confeccionou uma gravura que mostrava um grupo de pessoas andando em fila indiana. Cada uma carregava duas mochilas, uma nas costas e outra no peito. A mochila das costas continha os defeitos do portador, na do peito ele levava as suas qualidades. Assim, cada integrante do grupo tinha diante dos seus olhos, permanentemente, os defeitos do outro e as suas próprias qualidades.
Assim somos nós, seres humanos: sempre vemos os defeitos dos outros e as nossas qualidades.

Oração: Senhor Deus, obrigado porque não me trata como mereço. Ensina-me a agir com igual paciência com as outras pessoas. Amém.


(4. 14-21) = Um Novo Caminho.

Na comunidade de Corinto havia muita gente que nunca havia aprendido ou já havia esquecido o que era “viver neste mundo uma vida controlada, correta e dedicada a Deus”. Assim Paulo escreve:
“Não escrevo estas coisas para vos envergonhar; mas admoesto-vos como meus filhos amados” Vs. 14
“Por esta causa vos mandei Timóteo, que é meu filho amado, e fiel no Senhor; o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo, como por toda parte ensino em cada Igreja” Vs. 17
Os que seguem o mestre com amor, são humildes, acolhem a sua palavra com mansidão e não se contentam em ser apenas ouvintes, mas se alegram em andar no caminho novo da obediência e da prática da vontade de Deus.

Oração: Ó Deus, concede que eu não me desvie pelos caminhos da presunção, do comodismo, dos vícios e da hipocrisia. Que eu não me considere sábio e abastecido. Mantém-me firme no caminho da nova vida com Cristo e fortalece-me na fé e na obediência. Amém.


LUCAS (4. 14-21(22)) – (23-32) = Jesus é Expulso de Nazaré.

“O espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração”.

Voltar para casa ou para a terra natal é, quase sempre, um acontecimento repleto de emoções.
Muitas pessoas, ao voltarem para a sua terra, lembram saudosamente “os velhos e bons tempos” em que conviviam mais perto com parentes e, principalmente com seus amigos de infância e estavam mais integrados na vida comunitária.
Quando Jesus voltou para sua terra, as notícias a respeito dele se espalharam por toda aquela região. Ele ensinava nas casas de oração e era elogiado por todos.

Oração: Jesus, em muitos aspectos da minha vida, eu preciso voltar para casa. Preciso retornar à casa de oração, recuperar o tempo perdido, realizar a minha fé e renovar a minha aliança Contigo. Fortalece-me neste reconhecimento e ilumina-me com Teu Espírito Santo. Amém.


Muitos conheciam o filho de Maria e José. Mas Jesus, agora, era diferente, mais sério e com objetivos mais definidos em sua vida.
Depois de fazer a leitura de parte do livro de Isaías, o Nazareno disse algo que marcou para sempre a vida daqueles que o conheciam:
“Hoje se cumpriu esta escritura em vossos ouvidos”.
“E, levantando-se o expulsaram da cidade, e o levaram até ao cume do monte em que a cidade deles estava edificada, para dali o precipitarem”.

Utilizando exemplos. Jesus mostra aos seus antigos conhecidos que Deus utiliza pessoas para realizar a sua vontade. Agora era a vez de Nazaré ocupar o seu lugar na história do mundo e do Reino de Deus, com ou sem a aprovação dos seus moradores.

Oração: Querido Pai Celestial, não deixes que razões de parentesco, vizinhança ou, até mesmo, de geografia impeçam a minha boa relação Contigo, que superaste todos os limites e obstáculos para salvar pessoas de todas as raças através do Teu filho Jesus Cristo. Amém.


Coríntios (5. 01-13) = Imoralidade Dentro e Fora da Igreja.

“Pelo que façamos festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os asmos da sinceridade e da verdade”.

Adultério, incesto, pedofilia, estupro e homossexualismo são assuntos que estão sempre na ordem do dia. Qual é a atitude cristã diante da imoralidade dentro da Igreja?
Naturalmente a permissividade, ou “vistas grossas” compromete a credibilidade da Igreja e, em conseqüência, do Evangelho.
Por esta razão, Paulo decreta a sentença: “exclusão do membro!” – excomungação – trata-se de medida punitiva e também corretiva.
É um alerta para pastores, presbíteros e membros, comunidades, paróquias e igrejas que, contaminados, inclusive pela mídia, tornam-se liberais, a ponto de tolerar a imoralidade entre os irmãos.
Tolerar a impureza é Ter parte na culpa deste pecado e favorece o seu alastramento. A laranja podre no cesto vai continuar a contaminar as outras caso não seja removida.
Oração: Querido Deus e Pai, Tu criaste homem e mulher, a fim de que a vida tivesse continuidade através do matrimônio assim estabelecido. Concede que posso, então, “viver uma vida casta e decente em palavras e ações”. Em nome de Jesus. Amém.


O mundo está cheio de pessoas avarentas, caluniadoras, viciadas, idólatras, imorais. qual é a atitude dos cristãos diante de tais comportamentos?

“Mas agora vos escrevo que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais”.

Para um almoço ou jantar, convidamos aquelas pessoas com as quais temos alguma afinidade de idéias, fé ou de costumes.
Não devemos manter comunhão com pessoas que vivem, declaradamente, em pecado. Além da impressão de que compactuamos, poderemos nos contaminar com o pecado do outro.
O segredo é manter a distância certa entre o simples relacionar-se e o envolver-se com o comportamento inadequado do outro contando sempre com a ajuda, importante, do Espírito Santo.

Oração: Amado Deus, sei que compete a Ti e não a mim o julgamento das pessoas. Por isso, rogo que me dê sabedoria para um relacionamento sem comprometimento com pessoas que vivem fora da Igreja, declaradamente em pecado. Em nome de Jesus. Amém.


Coríntios (6. 01-20)
- Paulo Censura o Litígio Entre os Irmãos.
- Os Nossos Corpos São membros de Cristo.

“Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus.

A ninguém interessa o amor de Deus se ele parece sem força entre aqueles que o anunciam.
Fomos levados do pecado pelo sangue de Jesus Cristo. E agora, pela fé, pertencemos a Deus. É graça demais! Mas esta é a nossa esperança!
Somos templo do Espírito Santo, destinados pelo Senhor para que sejamos ressuscitados e não fiquemos eternamente em poder da morte. Deus também se faz presente na nossa vida para nos dar aquilo que apenas Ele pode conceder: a capacidade de manter a nobreza desta bênção fantástica que é o nosso corpo.

Oração: Continua sendo gracioso em minha vida, Senhor, para que as Tuas bênçãos permaneçam sobre mim; ajuda-me a usar nobremente o corpo, a fim de que possa testemunhar; dessa forma, que sou Teu filho amado. Por Jesus, Teu filho. Amém.


Coríntios (7. 01-40)

Resposta Às Perguntas Acerca Do Casamento.

Casar ou optar por uma vida celibatária? Na comunidade de Corinto, havia pessoas que defendiam que todos deveriam permanecer celibatários, para viver plenamente o Evangelho. Outros defendiam a liberdade sexual e o relacionamento sem compromissos.
Na sociedade atual, casa-se ou, simplesmente, mora-se junto. Nota-se no entanto que há muito mais pessoas que optam por, simplesmente, morarem juntas.
A recomendação de Paulo continua válida: Se você vive com uma pessoa, num casamento formal ou não, seja coerente e tenha o máximo de respeito mútuo.
“O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido”.
Dentre as recomendações que o apóstolo Paulo dá sobre a questão do divórcio, destaca-se esta:
“Deus nos chamou para vivermos em paz”. Ou seja, ambos os cônjuges têm o dever de zelar para que haja paz no seu relacionamento.
Na atualidade as separações em sua maioria se dão por motivos fúteis, procure por todos os meios investir nesta relação para conservá-la. Porém, seja qual for a sua situação, separado ou não, valem as palavras:
“Deus nos chamou para vivermos em paz”.
A solidariedade deve ser uma constante e o amor, baseado na fé e na esperança, um desafio para todos. Somos livres, mas devemos continuar servos do Senhor “Cada um deve continuar como era quando aceitou o chamado de Deus”. A revolução é espiritual. O que muda é a maneira de viver diante dos desafios. Tudo passa a ser visto com os olhos da fé.
“Foste chamado sendo servo? Não te dê cuidado; e, se ainda podes ser livre, aproveita a ocasião”.
As relações humanas sofrem grandes mudanças. Vivemos num tempo de individualismo e egoísmo; de relacionamento frágeis e descartáveis. Isto se reflete também no relacionamento conjugal. Muitas pessoas, frutos do seu tempo, entram em crise e não têm estrutura para manter seus casamentos.
É urgente refletir se estamos fazendo de Deus o nosso esteio, o nosso guia e conselheiro nestes tempos difíceis.
Uma coisa é certa: nunca ficaremos livres dos problemas, sejamos pessoas solteiras, casadas, separadas ou viúvas. Porém, a presença de Deus em nossas vidas e decisões, certamente pode auxiliar para que, com as suas bênçãos, os nossos relacionamentos sejam fortalecidos.

Oração: Senhor meu Deus, peço-Te que a minha relação seja marcada pelo respeito de um pelo outro. Que o Teu amor seja a base que sustenta minha união, formal ou informal.

Amado Deus, lembra sempre aos casais o Teu chamado para que vivam em paz. Ajuda-os a se reconciliarem. E que, através do seu testemunho, possam ajudar outros casais a encontrarem o caminho da paz no matrimônio.

Ajuda-me, ó Pai querido, a entender as diferenças do mundo na perspectiva da fé. Ajuda-me a transformar e a melhorar o que é possível. Ajuda-me a aceitar o imutável e a compreender que “seja feita a Tua vontade”

Ó Deus, permite que meus relacionamentos sejam construídos a partir do amor que tu me ensinaste em Jesus Cristo. Fortalece minha fé em Ti e em Tuas promessas, para que Teu grande amor possa me envolver e me guiar. Amém.


Coríntios (8. 01-13) = Um Mundo de Muitos Deuses e Senhores.

A quem servir? A quem prestar culto? Em quem confiar? É como se fosse um “refeitório espiritual”: Há “Deuses e Senhores” para todos os gostos: são gurus, médiuns, guias, pastores, padres, cada um anunciando e vendendo o “seu Deus”, oferecendo-o como verdadeiro e absoluto.
Isso podemos sintetizar no vs. 6 “todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por Ele.”
É preciso estarmos atentos aos irmãos na fé. Existem situações em que você pode pensar: Eu tenho liberdade para ingerir bebida alcoólica, participar de festas, mas que efeito terá o meu procedimento sobre alguns dos meus irmãos? Será motivo para se perderem? Melhor, então, desistir, por amor aos irmãos.

Oração: Querido Deus, dê-me força e alegria para que possa anunciar a Jesus como o único Senhor e salvador da humanidade. Que Ele seja o verdadeiro alimento que enche de vida e salvação aos que crêem.
Graças Te dou, Senhor, porque me libertaste do poder das trevas. Sou filho livre. Concede que saiba usar bem a minha liberdade. Estando a caminho, abre os meus olhos para os anseios, necessidades e angústias dos irmãos na fé.
Por Jesus Cristo, meu Senhor. Amém.





Coríntios (9. 01-27) = A Liberdade e os Direitos dos Apóstolos.

Será feio falar de recursos financeiros na Igreja? Remuneração de pastores e outros auxiliares?
Não raramente isso é objeto de críticas – abertas ou veladas - e causam constrangimento.
“não temos nós direito de comer, beber e vestir-se?”
Estabeleceu aí, Paulo, alguns princípio que valem numa comunidade cristã:
Quem trabalha, merece um salário digno, tem direito a receber parte da colheita;
O mesmo se aplica aos auxiliares na Igreja, aos quais cabe espalhar a “semente espiritual”; têm direito a receber o sustento da comunidade e, em momento algum, isso deve ser motivo de desavenças. O bom senso e o amor fraternal devem prevalecer.
Pessoas sedentas, em busca de uma razão para viver, estão à nossa volta. Como cristãos, temos em nossas mãos a palavra que é a lâmpada para os pés e luz para os caminhos. Aprender do apóstolo Paulo a viver cada dia, tornando-nos exemplos de vida para todos os que vivem ao nosso redor, certamente é um grande desafio.
A história universal testemunha que o mundo é dos vencedores e não dos vencidos.
A corrido não é para vencer os homens, mas para vencer os obstáculos que impedem o homem de chegar a Deus e viver a vida abundante por ele prometida.
Ao decidir pela fé, o cristão está ciente de que haverá lutas contínuas que tentarão desestabilizar seu propósito. No entanto, há uma verdade que jamais deve ser esquecida: “temos a vitória por meio daquele que nos amou”.

Oração: Graças Te dou, Senhor; porque tenho trabalho e sustento. Rogo pelos desempregados e suas famílias. Dirige os governantes e empresários para que adotem medidas que beneficiem a todos. Dá-me coragem para defender os direitos dos outros.
Senhor Deus, fizeste um acordo comigo. Obrigado por isso. Ajuda-me, aumenta minha fé, para que possa cumprir minha missão de anunciar o Evangelho através do meu testemunho pessoal na família, na escola e no trabalho.
Obrigado, Senhor, por Ter-me conquistado através do Evangelho e me Ter dado um alvo a perseguir; conserva-me em Tua presença, a fim de que possa permanecer na fé, vivo um tempo difícil. Há muitas vozes querendo confundir-me a mente, procurando me derrotar na luta contra as forças que impedem a vitória da vida. Em nome de Jesus Cristo. Amém.


Lucas (6.17-26) = O Sermão da Montanha.

“E toda a multidão procurava tocar-lhe; porque saía Dele virtude, e curava a todos”.

Vivemos numa época incrédula. Muitos questionam a possibilidade de milagres.
Muitas pessoas buscavam Jesus para serem curadas de suas doenças físicas e espirituais. Ela não questionavam o Seu poder, tão somente criam Nele. Deus também pode realizar milagres em nossa vida, sim.
Para isso, basta vencer os preconceitos e permitir que ele mesmo abra nossas mentes, ampliando o nosso horizonte. Só isso!
É tolice negar a existência de milagres! O simples fato de estarmos vivos já é uma prova incontestável. Mas, acima de tudo, o grande milagre é a fé que temos em Jesus Cristo. Apesar de todos os nossos defeitos e imperfeições, Deus nos aceita, nos perdoa e nos acolhe amorosamente em seus braços.
Muitas pessoas, inclusive você, poderiam testemunhar fatos de suas vidas em que Deus ouviu suas orações e realizou algum milagre. Situações em que não se conseguem encontrar explicações racionais, em que somos forçados a reconhecer a ação de Deus.

Oração: Senhor, agradeço de todo coração pelo milagre da fé que realizaste em mim. Obrigado por todo o amor que tens demonstrado todos os dias. Dá-me coragem e capacidade para testemunhar o Teu Evangelho a todos aqueles que ainda não te conhecem. Amém.


Coríntios (10.11)

- não devemos tentar a Cristo, como alguns israelitas tentaram
- a idolatria e o culto de demônios
- liberdade e caridade cristãs
- como as mulheres devem apresentar-se na Igreja
- dissensões nas ceias de irmãos: o modo de celebrá-la

(10. 01-13) = As Tentações

Assim como não podemos evitar que os passarinhos voem sobre nossas cabeças, também não podemos evitar que as tentações cheguem até nós. Mas assim como podemos evitar que os passarinhos façam ninhos em nossas cabeças, podemos evitar que a tentação tome conta de nossa mente e nos leve, finalmente, ao erro.
Devemos sempre pedir para que, quando as tentações vêm, nós saibamos resistir e não cair nela. A tentação sempre é um momento de risco. Podemos cair. No entanto, também nesta hora, não estamos sozinhos. Deus nos dará seu conforto.
Vs. 13 “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus
Deus, que vos não deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que possa suportar”.
O próprio Salvador foi tentado por quarenta dias e venceu.
Mat (4.10-11) “Então disse-lhe Jesus: Vai-te, satanás, porque está escrito: ao Senhor Teu Deus adorarás, e só a Ele servirás”.
“Então o diabo o deixou, e, eis que chegaram os anos, e o serviram”.

(10. 14-22) = Buscar Deus, ou o Demônio?

Vs. 21v = “Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios”

Conta-se a história de um homem que precisava atravessar um precipício sobre um estreito tronco de madeira. Se caísse, a morte seria certa. Antes de começar a travessia, pensou em fazer uma oração, pedindo a ajuda de Deus. Lembrou-se, porém, de que, se pedisse a ajuda de Deus, iria desagradar o diabo e este poderia derrubá-lo no meio do caminho. Ficou, então, com vontade de pedir a ajuda do diabo. Mas, se assim fizesse, desagradaria a Deus. Resolveu finalmente, dar um passo, dizendo: “Deus é bom”, e dar outro passo dizendo: “o diabo não é mau”.
Na hora da dificuldade, da crise econômica, da doença, da dificuldade no lar, as pessoas ficam tentadas a fazer um acordo com qualquer força superior que possa lhes dar alguma ajuda.
Procurar ajuda onde ela não se encontra, só pode aumentar a dor e o desespero.
Importa estarmos sempre com nosso Poder Superior, com Ele teremos amparo em toda e qualquer situação.

Oração: Senhor Deus e Pai. Muitas vezes, na hora do desespero, não soube onde procurar ajuda. Fica sempre ao meu lado e ajuda-me para não me desviar de Ti. Faze com que meu intermédio, outras pessoas encontrem a Tua presença. Amém.


(vs. 23,33) = Liberdade e Caridade Cristã.

Quanto convívio é prejudicado por causa de mágoas, de estouros, relevantes ou irrelevantes? Pequenas coisas fazem com que surjam grandes discussões, grandes mágoas.
As diferenças não precisam ser motivos de briga. Elas podem e devem ser motivos de aprendizado mútuo, aproveitando-se dons e acentos diferentes, unidos em torno do mesmo objetivo: viver sob a graça do Poder Superior conforme cada um O concebe.

Oração: Bondoso Deus, anima-me a agir, a falar e a calar. Que eu tenha a sabedoria de reconhecer o que contribui, o que constrói; e, ao mesmo tempo, o que magoa e o que destrói relacionamentos e convívios. Amém.

Mulheres e homens tenham em mente que o convívio deve ser com todos, o discernimento sobre o que nos é bom cabe unicamente a nós independentemente das diferenças, inclusive sexuais.

Vs. 23 – “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas me convém : todas as coisas me são lícitas, mas nem todas coisas edificam”.


(11. 2-16) = Apresentação das Mulheres na Igreja.

Vs. 15 – “Mas Ter a mulher cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado em lugar de véu”.

Cristo sempre pregou e viveu a união entre homens e mulheres e jamais admitiu qualquer discriminação.
Esta proposição faz Deus parte do primeiro capítulo da Bíblia: “Deus criou os seres humanos; Ele os criou parecidos com Deus. Ele os criou homem e mulher” gen. 01. 27

Oração: Senhor e Deus, quero ser instrumento na Tua Seara. Fortifica-me na fé e me ajude a superar as diferenças entre as pessoas. Que mulheres, homens e crianças tenham o seu espaço nas comunidades, sempre unidos em torno da Tua palavra. Amém.


(Vs. 17-22) = Dissensões nas Ceias de Irmãos.

Vs. 22 “Não tendes porventura casas para comer e para beber? Ou desprezais a Igreja de Deus, e envergonhais os que nada têm? Que vos direi? Louvar-vos-ei? Nisto não vos louvo”.

Como é bom receber elogios! É importante para nossa auto estima.
Por outro lado, como é difícil receber críticas, mesmo que construtivas.
Quando nos reunimos numa celebração ou festa, há brigas e divisões entre os participantes. Enquanto uns se embriagam e se empanturram, outros, que chegam mais tarde, passam fome. Como isso se esvai o verdadeiro intuito da celebração.
Em nossa vida social, é inevitável que haja diferença. Porém, quando nos aproximamos da mesa do Senhor, todas elas devem cessar. Ninguém pode pensar que é maior ou melhor do que o outro.

Oração: Senhor, sou-te grato por me mostrares o que é certo e o que é errado. Permita que eu possa participar digna e alegremente da santa ceia, para perdão dos pecados e fortalecimento da comunhão fraternal. Amém.


(11. 23-27) = Santa Ceia – Palavra visível.

Quando celebramos a Ceia, lembramos toda a obra de Jesus. Sua celebração está intimamente ligada ao Cristo que a instituiu. Memória é coisa muito importante para a vida da gente, mais ainda, quando se trata da memória que identifica a quem pertencemos.


(11. 28-34) = Participação Indigna na Ceia.

Vs. 33 “Portanto, quando vos ajuntais para comer, esperai uns pelos outros”.

Numa ceia o importante é que alguns não se excedam em detrimento de outros. É necessário ainda, um momento de preparo, de auto-exame, de confissão e de revisão da vida.

Oração: Não permitas Deus e Pai em Cristo, que participe indignamente da Tua Ceia, ofendendo a Ti e desprezando irmãs e irmãos. Ajuda-me a reconhecer as minhas fraquezas e pecados para que tu me cure e me renove.
Por Cristo, Senhor e meu Salvador. Amém.


I Reis ( um. Um-27) = A União Faz a Força.

Todos conhecemos o jogo do cabo de guerra. Um dos seus objetivos é que o grupo todo some suas forças para derrotar o adversário.
Estando o Rei Davi doente, pessoas já se preparavam para tomar o seu lugar. Orgulho e ganância determinaram então, divisão entre os sacerdotes. Alguns queriam Adonias como Rei; outros Salomão.
O grupo, dividido, estava perdendo o “jogo” para satanás. O pecado estava gerando conspiração, infidelidade, desprezo a Deus.
Finalmente prevaleceu a vontade de Deus que através de Davi ordenou: “vs. 34” – Ezadoque, o sacerdote, com Natã, o Profeta, ali o ungirão Rei sobre Israel: Então tocarei a trombeta, e direis: Viva o Rei Salomão!
Assim acontece em nossa vida. Estamos divididos entre o bem e o mal. Quando permitimos que o mal prevaleça contra as pessoas. Em conseqüência, a ganâncias por poder acaba cegando, tanto material como espiritualmente, afastando de Deus, gerando discórdia e distanciando as pessoas umas das outras.
E esta, efetivamente, não é a vontade de Deus. Ele quer ver as pessoas unidas, somando forças, como no cabo de guerra.
Concedei-me Deus, que eu seja um elo de ligação na corrente de união pela paz.


Vs. 28-53 = Compromisso com o Senhor.

Vs. 52 “E disse Salomão: Se for Adonias homem de bem, nem um de seus cabelos cairá em terra; porém, se se achar nele maldade, morrerá”.

Três grandes atitudes! A primeira, Davi honrando o compromisso assumido diante de Deus, ungindo Salomão como seu sucessor. A Segunda, o perdão concedido por Salomão ao seu irmão Adonias. A terceira, o desafio para que Adonias seja um homem de palavra.
Davi e Salomão só foram grandes porque eram pessoas totalmente fiéis e consagradas a Deus. Assim, você também se deixe envolver pela palavra do Senhor. Caso contrário, acabará dominado pela vontade própria.



Vs. 2. 01-12 = Chame o Supervisor.

Numa fábrica de tecido, lia-se: “caso os fios se emaranhem, chame o supervisor”. Certo dia, de fato, os fios de um tear se enrolaram. A operadora tentou desesperadamente desenrola-los porém, só aumentou a confusão. Finalmente, pediu auxílio ao supervisor.
“Porque você não me chamou, de acordo com a orientação? A funcionária respondeu: “Fiz o melhor que pude”. O supervisor lembrou: “O melhor, neste caso, seria me chamar”.

Quantas pessoas bem intencionadas, tentam resolver tudo sozinhas? Esforçam-se ao máximo para encontrar soluções próprias, não conseguem mais se desvencilhar sozinhas dos problemas. É hora de humildemente pedir auxílio para se obter vitória.

Davi passa a seu filho Salomão o segredo de suas vitórias, dizendo sempre Ter feito a vontade de Deus. O respeito ao Senhor é o princípio de todos os acertos e a razão da sensibilidade para os erros. Precisamos aprender o segredo da vitória com Davi, que sempre buscou obedecer a Deus. Ele sempre chamou o supervisor.

Oração: Pai de amor, quantas vezes também quis desvencilhar-me sozinho dos emaranhados da minha vida. Ensina-me a buscar a ti e a Te obedecer para poder vencer minhas batalhas. Por Jesus. Amém.


(3. 01-15) = A Importante Questão.

Às vezes, nós mesmos nos perguntamos qual é o nosso grande objetivo ou o que mais desejamos na vida.

Salomão ao ser indagado pelo Senhor (vs. 5) “Pede o que queres que te dê”; não poderia jamais mentir para Deus, pois Ele tudo sabe, tudo conhece.
Honestamente, o pedido do Rei foi: “... Dá-me sabedoria para que eu possa governar o Teu povo com justiça e saber a diferença entre o bem e o mal. Se não for assim, como poderei governar este grande povo? Vs. 9

Que Deus sempre nos ilumine e, em oração, lembremos, diariamente, de pedir sabedoria e coração compreensivo, para amarmos o nossa próximo, conforme Jesus ordenou.

Oração: Volto para o Senhor a fim de que tenha vida. Ponho em primeiro lugar em minha vida o Reino de Deus, e Ele me dará todas as outras coisas.
Dá-me, Senhor, sabedoria para pedir o que realmente interessa. Multiplica em mimas bênçãos divinas.
Em nome de Jesus Cristo. Amém.


(3. 16-28) = Um Difícil Caso,
Salomão Julga a Causa de Duas Mulheres.

Julgar Sentimentos.

“Mas a mulher, cujo filho era o vivo, falou ao Rei: Ah! Senhor meu, dai-lhe o menino vivo, e por modo nenhum o mateis. Porém a outra dizia: Nem teu nem meu seja; dividi-o antes”.

No que se baseou Salomão? Em provas? Evidências materiais? Testemunhos? Nada disso. Baseou-se no que há no íntimo de cada pessoa. Numa das mães aflorava o ódio, a inveja, o desprezo. Na outra mãe, a verdadeira, foram despertados o amor, a renúncia, o sacrifício; até a disposição de entregar o filho desde que se lhe conservasse a vida.
Estes sentimentos estão, também, dentro de cada um de nós. O carnaval pode ser alegria de uns, na música, na dança, na folia; tristeza de outros, nas bebedeiras, overdoses, brigas, mortes, acidentes. Tudo depende da nossa atitude frente aos fatos e às oportunidades, que podemos aproveitar, ou não, para crescer.

Oração: Amado Deus, desperta em mim os bons sentimentos e as boas atitudes. Faze-me sábio para dedicar os meus dons e o meu tempo àquilo que pode trazer paz, tranqüilidade, progresso e conforto aos seres humanos, tanto nesta quanto na outra vida junto a Ti. Por Jesus Cristo, Teu filho. Amém.


(4. 21-34) = Quem Crê, Não é e Não Será Apenas Cinza.

Cinza: sinal que nos diz que tudo é passageiro.
Também o poder, a riqueza e reino de Salomão passaram, viraram cinza. Só que algo muito especial de Salomão não passou, não virou cinza: “vs. 29,32” (resumo: Deus eterno deu a Salomão sabedoria, entendimento fora do comum... Ele escreveu três mil provérbios e compôs mais de mil canções). Sua sabedoria e suas palavras continuam vivas, fazem bela ponte para aquele que, com sua palavra, nos orienta para além deste vale de cinzas, para o vale da vida eterna.
Oração: Sei, meu Deus, que terra, cinza e pó voltarei a ser. Mas sei, também, que sempre posso crer em Teu poder, em Tua promessa confiar que vais me ressuscitar. Amém.


(5. 01-18) = Só a Paz Constrói.
Salomão Faz Aliança Com Hirão, Rei de Tiro.

Esta passagem nos faz refletir o quanto é importante a união de todos em torno de um objetivo comum de paz.
A guerra entre os dois povos havia impedido a construção de um templo.
Após a guerra que aniquilou com o Líbano impondo ao povo grande fome, e ao Rei Davi a não conclusão de seu sonho de construir um templo ao senhor mesmo tendo vencido a batalha.

Vs. 3 “bem sabes Tu que Davi, meu pai, não pôde edificar uma casa ao nome do Senhor seu Deus, por causa da guerra com que o cercaram, até que o Senhor os pôs debaixo das plantas dos pés”.

Vs. 4 “Porém agora o Senhor meu Deus me tem dado descanso de todos os lados: adversário não há, nem algum mau encontro”.

Vs. 7 “E aconteceu que, ouvindo Hirão as palavras de Salomão, muito se alegrou, e disse: Bendito seja hoje o Senhor, que deu a Davi um filho sábio sobre este tão grande povo”.

Em paz, pois puderam, Hirão e Salomão, construir uma casa para o Senhor, a fim de fosse anunciada a paz do Deus da paz.
O templo de Salomão já não existe mais. Era feito de pedras mortas. Neles, ainda assim, fomos edificados como templos de pedras vivas para anunciar ao mundo que só em Deus temos paz, e que só a paz constrói.

Oração: Príncipe da paz, do mundo Salvador, templo Teu me vem tornar, meu eterno Redentor! Que sempre possa proclamar: Só em ti há paz, o meu Senhor! Amém.


(6. 01-13) = Deus Vive no Meio do Seu Povo.

O livro dos Reis conta que o povo de Deus, libertado do Egito e instalado na terra prometida, alcançou um período de paz e muita prosperidade. Finalmente, foi possível construir um templo, onde se reuniu para adorar a Deus e para renovar a sua fidelidade.
E Deus falou a Salomão. “Se você obedecer a todas as minhas Leis e mandamentos, eu farei por você aquilo que prometi a Davi, o seu pai. Viverei entre o meu povo de Israel neste templo que você está construindo e nunca os abandonei”. Vs. 13
E Deus continua vivendo no meio do povo que obedece às suas Leis!

Oração: Senhor Deus Eterno, eu quero seguir os Teus ensinamentos com fidelidade. Conta o meu nome entre aqueles que pertencem ao Teu povo. Amém.







(8. 01-13) = Comunhão Com Deus.

Dedicação do Templo.

Deus está em toda parte. Não está preso ao espaço do templo. Ele não mora dentro de quatro paredes feitas por mãos humanas. Mesmo sabendo que não é assim, nós necessitamos de um lugar de encontro, com a Igreja. É um encontro conosco mesmo, encontro de comunhão com os nossos semelhantes e encontro com Deus, que mora no templo, é lá que fala a nós, através do nossa recolhimento, da nossa comunhão, dos cantos e símbolos que nele se encontram.
Salomão sabia: Se o povo se reunir ali, com fé, em comunhão, em oração, ouvindo a palavra de Deus, Ele estará com o seu povo.

Oração: Senhor Deus Eterno, fizeste aliança com o Teu povo. Agradeço-te porque faço parte desse povo e porque Tu estás no meio de nós. Amém.


(8. 22-40) = não Há Deus Como Tu, Ó Senhor!

Salomão ora a Deus.

“E disse: Ó Senhor Deus de Israel, não há Deus como Tu, em cima nos céus nem em baixo na terra, que guardas o concerto e a beneficência a Teus servos que andam com todo o seu coração diante de Ti”.

Salomão é um personagem interessante. Sábio, poderoso e, também, frágil diante das tentações. Foi o escolhido de Deus para construir o templo, local onde deveria ficar a arca da aliança, símbolo do pacto do Senhor com o seu povo e de sua presença orientadora.
Não é um Deus em si, mas um Deus por nós.
Não há Deus como Ele, porque está conosco e entre nós com sua palavra e sacramentos, orientando-nos e fortalecendo-nos; ouvindo nossos clamores e súplicas; perdoa e aceita-os, apesar de seus incontáveis pecados. Não há Deus como Ele, porque Seu amor se renova a cada manhã e dura para sempre.

Oração: Ó Senhor, ninguém e nada podem substituir a Tua presença em minha vida. Grandioso és Tu, meu Senhor e Salvador. Toma-me pela mão e conduza-me pelo caminho que leva a Ti. Amém.


(8. 41-61) = Viva a Paz Hoje.

Vs. 56 “Bendito seja o senhor, que deu repouso ao seu povo, segundo tudo o que disse: Nem uma só palavra caiu de todas as suas boas palavras que falou pelo ministério de Moisés, seu servo.”

Cátia estava desolada, chorava muito, pois passaram-se vários dias e nenhum filho lhe telefonara. Ela se preocupava muito, pois reclamara, pedindo ao filho que a visitasse mais seguido e ele lhe respondeu que era difícil, pois a firma não estava bem e poderia, até, perder o emprego. Ela também se preocupava e se perguntava como seria o seu futuro, se caísse de cama, sozinha... “olha Lorena”, disse Cátia, “como era bom e tranqüilo quando os filhos estavam em casa, eu sabia o que se passava, onde eles estavam...”.
Cátia buscava motivos no passado, imaginava o amanhã e sofria grande tristeza. Esquecia de viver o dia de hoje, o encontro com o amigo, a vida que, agora, Deus lhe dava como bênção.
Temos o dia de hoje como 1presente dado pelo Poder Superior. Vivamos da melhor maneira possível.
Lembremos do ontem, como experiência e peçamos orientações e ensinamentos para preparar-nos para o amanhã.

Oração: Ó Deus, em meio aos pensamentos pesados, encontro a Tua mão protetora e guia. Tu me carregas diariamente. Peço-Te, ilumina a minha vida com o Teu Santo Espírito e orienta-me com os ensinamentos de Jesus Cristo. Amém.


(9. 01-09) = Deus Atende Sempre! Será?

Vs. 4 “E se tu andares perante mim como andou Davi, dizendo com sinceridade e agindo com inteireza de coração, para fazeres segundo tudo o que te mandei, e guardares os meus estatutos e os meus juízos”.

Deus não se deixa enganar. Ele sabe que, muitas vezes, nos negócios, no relacionamento com outras pessoas, nós somos desonestos. Ele conhece toda verdade e, também, as artimanhas para encobri-la.
O tigre caça e a raposa come as sobras.
Não se acomode, vá à luta!
Deus nos atende , sim. Espera, porém, que não nos acomodemos, mas que ajamos conforme as nossas possibilidades e que vivamos de acordo com a sua vontade. Esta é a condição de Deus.

Oração: Obrigado, Pai Celeste, pelas bênçãos que me deste, pelo pão de cada dia, por saúde e alegria, por tristeza, e por prazer, por trabalho e por lazer. Amém.

(10. 01-13) = Sabedoria e Riqueza.

A Rainha de Sabá Vem Visitar Salomão.

“E eu não cria naquelas palavras, até que vim, e os meus olhos o viram; eis que me não disseram metade; sobrepujaste em sabedoria e bens a fama que ouvi”.

Sabedoria e riqueza todos precisam. Mas onde e como encontrá-los?
Vários são as correntes:

- Rei Salomão: “Para ser sábio é preciso respeitar a Deus”
Por a serviço de Deus e do próximo: todo o saber, conhecimento, estudos, títulos etc.

- Paulo adverte: “Porque o amor ao dinheiro é a fonte de todos os tipos de males”.

- Provérbio chinês: “É preciso ganhar dinheiro para viver e não viver para ganhar dinheiro”.

- Timóteo: “Se tivermos comida e roupa, fiquemos contentes com isso.

Deus nos dê sabedoria para que saibamos usar e valorizar os bens materiais como dádivas Suas, para Sua honra e glória, e como Fonte de bênção.

Oração: Amado Deus e Pai, dá-nos sempre o suficiente para a vida. Com Salomão peço “não me dês demais nem de menos: dá-me o suficiente”. Para tanto, dá-me um coração agradecido e cheio de jubilo, para que receba todas as dádivas com gratidão. Amém.


(11. 01-25) = Um “Sábio” Que Não Foi Sábio.

A Idolatria de Salomão e a Ira de Deus Contra Ele.

O Rei Salomão é conhecido como um dos homens mais sábios do mundo.
Infelizmente, porém, depois de um início brilhante, o Rei deixou seduzir-se pela fama, pelas riquezas e pelas conveniências. Para consolidar o seu poder, conforme os costumes da época, estabeleceu acordos políticos e comerciais com nações vizinhas, tomando como esposas, princesas estrangeiras. De acordo com o texto bíblico de hoje, “Salomão casou-se com setecentas princesas, e tinha ainda, trezentas concubinas: e suas mulheres lhe perverteram o seu coração”.
É difícil acreditar que alguém tão sábio e a quem “O Deus Eterno havia aparecido duas vezes e ordenado que não adorasse deuses estrangeiros” (vs. 9) tivesse cometido tal idolatria. Unindo-se a filha de faraó, Moabitas, Amonitas, Indumeias, Sodonias e Hetéias.
Existe a história de um velho sábio que teria dito:
Dentro de mim existem dois lobos. Um que quer fazer o bem e o outro, o mal. Diariamente eles lutam entre si. Qual dos dois vencerá? – Aquele a quem mais alimento!
O cristão tem em si essas duas vontades, que chamamos de “velho e novo homem”. Vencerá o novo homem, que representa a vontade de Deus em nossa vida, se este for alimentado pela palavra e força de vontade”.
Se isto não acontecer, com certeza, o velho homem, que representa a vontade do inimigo de Deus, triunfará.
Qual dos dois você alimenta mais?

Oração: Senhor e Pai Celestial, guarda-me de todos os males que podem afetar os bens e a honra, especialmente, da sedução da idolatria e do amor ao dinheiro. Fortalece minha fé, aumenta minha confiança e capacita-me para o serviço no Teu Reino. Amém.


(12. 01-19) = A Resposta Insensata.

Roboão Causa Separação Entre as Tribos.

O Rei Salomão estava morto. Em seu lugar assumiu seu filho Roboão. Ele foi aconselhado pelos anciãos para que se colocasse a serviço do povo e o tratasse bem. Porém, seguiu o conselho dos jovens, endurecendo mais o governo. Vs. 14 “... Meu pai agravou vosso jugo, porém eu ainda aumentarei o vosso jugo; meu pai vos castigou com açoites, porém eu vos castigarei com escorpiões”.
Sua insensatez causou revolta. As conseqüências perpassam a história até os dias de hoje. Assim também acontece em nosso tempo. Nossa palavra dura, nossa forma insensata de governar causam divisões e revoltas que constróem barreiras dificilmente superadas.
A reflexão que nos ocorre é a de que nós também ignoramos os conselhos dos ídolos e, imprudentemente, vamos construindo atalhos a partir de nossa própria visão, sem ética, causando danos a pessoas, grupos e comunidades. Com a nossa falta de humildade e dureza de coração.

Oração: Senhor, modifica meu coração e concede a Tua sabedoria para nossas decisões. Que eu também saiba ouvir os conselhos sábios e prudentes. Afasta-me do mal concede-me conselheiros que me auxiliem na busca de um mundo de paz e sobriedade. Amém.


(12. 20-32) = Brigas em Família

Dez Tribos Seguem Jeroboão.

Tristeza foi o sentimento de Deus quando o seu povo dividiu-se em dois reinos. Sim, porque o primeiro desastre do povo dividido foi a idolatria. Houve até templo para deuses pagãos.
Essas são, também as piores conseqüências de brigas entre irmãos ou entre pai e mãe: o desmantelamento da família, a perda de valores inclusive, os religiosos. As crianças sofrem, não recebem mais o alimento espiritual.
Pensemos em Cristo, o conciliador que reconcilia o que está separado, é maior do que nossas brigas e desentendimentos.

Oração: Pai Celestial perdoa meu ódio, impaciência, brigas e separações. Ajuda-me para que seja humilde, delicado e paciente, suportando aos outros com amor. Dá-me Teu Santo Espírito para fazer de tudo para conservar a paz que nos une. Pelo amor de Jesus. Amém.


(12. 33 –13.10) = Deus Busca o Perdido.

Deus Quer Ser Louvado e Adorado (II Reis 17.39):

“Adorem a mim, o Eterno, o Deus de vocês”.

Mas nem sempre prestamos o culto que o Senhor quer. Falsos deuses nos desviam do caminho da verdade e da vida. Corremos atrás de dinheiro, sucesso, prazer, poder. Escolhemos nosso próprio culto. Então, sentimo-nos perdidos em nosso próprio pecado.
Mas Deus não desiste de buscar o pecador. Destruiu o templo que o Rei de Israel erigira para seu próprio culto. (vs. 3 e 5).
Deus não quer a perdição do pecador. Quer que abandone o culto aos falsos deuses e volte à casa do Pai.
Pecamos? Deus não nos abandonou. Fomos infiéis a Ele? Ele nos continua fiel.
Das profundezas do nosso pecado, em meio aos falsos deuses do nosso tempo, podemos orar confiantes: Amado Deus, tua fidelidade e Teu amor são tão grandes que não podem ser medidos. Diariamente sou tentado a trilhar o caminho dos falsos deuses. Manda-me sempre Teus mensageiros para que me corrija e me reconduza à verdadeira adoração. Amém.


(13. 11-34) = Solidariedade.

Um Leão Mata o Profeta.

Esta história ensina-nos importantes verdades de fé.
Existem profetas mentirosos. Mentem quando dizem ter recebido ordens de Deus (v. 18). Em nossos dias, tais profetas prometem salvação, sucesso, felicidade. Isso seria a vontade de Deus para conosco, afirmam. Na verdade, porém, visam a seus próprios objetivos, contrários aos propósitos de Deus.
Existem também mensageiros de Deus fiéis a sua missão. Sofrem tentações. Num primeiro momento resistem (v. 16-17). Depois cedem: deixam-se seduzir pela mentira, desviam-se do caminho certo, desobedecem a Deus (v. 19,21). Por isso, precisam arcar com as conseqüências. Podem até ser mortos (v.24)
Mas Deus é maior do que nossa mentira e nosso fracasso. Onde e quando lhe agrada, Ele pode usar o profeta de verdade e o profeta de mentira para anunciar seus propósitos.

Oração: Querido Deus, Tu conheces minha boa vontade de seguir-Te. Conheces também minha fraqueza frente às tentações desta vida. Enviaste Teu filho, Nosso Senhor Jesus Cristo , a este mundo para salvar os pecadores. Concede-me Tua solidariedade também nos meus pecados. Amém.


(14. 01-20) = Deus Quer.

Aias Prediz a Ruína da Casa de Jeroboão.

Doença, morte, tragédia. São notícias comuns. Qual a causa? Deus permite isso para nos castigar? Ou Ele quer algo diferente?
O Rei Jeroboão adorava falsos deuses. Deus o adverte do seu erro (I Reis 13. 01-10). Permite que o filho adoeça (v. 01) e morra (v. 17). Mesmo assim o Rei não mudas seus pensamentos. Deus o adverte de que, se não mudar, toda a sua família será destruída (v 9-16). A profecia se cumpriu e a tragédia veio (I Reis 15. 27-30).

Deus quis a condenação do Rei e de sua família? Não, queria que o Rei e o povo mudassem seus pensamentos e confiassem somente Nele assim como Davi, que apesar de pecar, buscava e confiava no perdão Divino (v. 8).


(16. 29 – 17.6) = O Ouvir Que Dá Vida.

- Acabe Reina e Casa Com Jezabel.
- Elias Prediz Contra Acabe, E É Sustentado Pelos Corvos.

Israel Está Indo de Mal a Pior Em Termos de Adoração.
Sob a liderança do Rei Acabe e da Rainha Jezabel, está abandonando o Deus vivo, para seguir falsos deuses, especialmente Baal, divindade pagã, considerada responsável pelo clima, pelas chuvas e boas colheitas.
Diante desta perdição para provar que só o Senhor é Deus, houve falta de chuva (v.01). acabe não ouviu a Deus. Queria matar o profeta que anunciara o castigo, Elias (v.03). por esta razão o Rei foi castigado.
Ouçamos o que Deus nos diz através de sua palavra. e ouviremos, não só a acusação pelos pecados e a notícia da condenação dos infiéis, mas também, a boa notícia da Sua graça, assim como Elias a ouviu e viu aos ser alimentado por corvos enviados por Deus, enquanto havia fome e seca em Israel (v. 4-6). Vermos Deus agindo a nossa favor, em meio aos ataq2ues do diabo. Deus sustenta e protege os seus.


(17. 07-16) = Confiança, Partilha, Fartura.

A Viúva de Serepta.

A vida, às vezes, é seca e sem sabor. É como se a gente estivesse esperando a morte chegar. Então, precisamos de alguém que nos ajude. Necessitamos de desafios para enxergar além da nossa panela vazia, recriar confiança e um novo sentido de vida.
História triste para a viúva Serepta e seu filho (17. 17-24) marginalizada, viúva, pobre. Não tinha pão, apenas um punhado de farinha e um pouco de azeite (v.12) perspectiva: morte.
Enviado por Deus, Elias visita a viúva e pede água e comida, primeiro para si! O pedido vem acompanhado de uma palavra de alento e promessa de fartura (v.13) é convite para confiar em meio a desesperança. A partilha abre os olhos para o amanhã e vence até a morte.
A história nos encoraja a enfrentar tempos difíceis. A proposta não é comer e morrer, mas confiar, partilhar e viver com a fartura necessária no dia a dia.


(18. 01-46) = Adore Somente a Deus. Deus Provou Que Nos Ama!

Israel fora atormentado por um longo período de seca. A quem o povo deveria adorar, a Baal ou a Deus?
“Aquilo, pois, a que prendes o coração e te confias, isso, digo, é propriamente o teu Poder Superior... Ter um Poder Superior significa Ter algo em que o coração confia inteiramente”.
Temos, hoje, vários falsos deuses que as pessoas fabricam ou imaginam para si mesmas. O Evangelho é explorado como meio de prosperidade e de curas.
Deus é somente um, o Pai, o filho e o Espírito Santo. O Pai se revelou como Salvador, no Seu filho Jesus Cristo que nos enviou o Espírito Santo. Creia no Seu superior poder. Viva Ele. Preste seu culto somente a Ele e você será feliz.

Oração: Poder Superior, não permitas que eu faça uma “fezinha”, em momentos de crise, em qualquer coisa que possa tomar o Teu lugar em meu coração. Antes, concede-me a graça de permanecer firme na fé no Senhor para a vida eterna.

Deus Provou Que Nos Ama.

Israel está sofrendo com a seca e mau governo. O povo procura “provas” da fidelidade de Deus. os profetas de Baal, não os conhece mais. O profeta Elias indicou.
Deus não rompera a Sua aliança com o povo, chamava-os a se afastarem da idolatria e voltasse somente para Ele.
Não busque provas a respeito de Deus e do Seu amor. Não há prova mais convincente do que a cruz de Cristo.

Oração: Bondoso Deus, obrigado por me teres chamado das trevas para a Tua luz. Preserva em mim a fé em Jesus, para que a Tua aliança comigo seja para a eternidade. Amém.


(19. 01-18; 19.19-21) = Deus Procura Um Medroso.

Um dia, você é capaz de enfrentar qualquer desafio ou perigo; no outro, você se sente o maior incapaz e duvida de tudo. Nos sentimos acuados e, até, abandonado pelo senhor.
Existem momentos de profunda dor ou decepção que evocam um desejo enorme de se esconder de todos, até de Deus. Calma, a sua história com Deus não terminou. o Senhor disse: “Saia e vá ficar diante de Mim no alto do monte” (v. 11). Não conseguimos nos esconder de Deus, Ele nos vê e nos convida: “Saia e fique na minha presença!”. Esta presença é tudo, é confortadora e encorajadora.

Oração: Bondoso Deus, obrigado porque Tu olhas para mim. Perdão se não confio em Ti. Quero confiar na Tua presença, mesmo que eu não enxergue. Em nome do Senhor Jesus. Amém.

(19-21) = O Homem Que Abandonou Sua Profissão.

“Eu sou chamado? Sim, você é chamado. Não significa que tenha que mudar de profissão, mas sim que você deve exercer sua missão através de sua vida profissional”.

Dentro do seu ambiente de trabalho, você pode levar a seus colegas dignidade e conhecimento de Deus. “Procuro agradar a todos em tudo o que faço, não pensando no meu próprio bem, mas no bem de todos, a fim de que eles possam ser salvos”.


(21.01-16;21.17-29) = Os Fins Justificam os Meios?

O pecado está em desejar as coisas boas, egoisticamente, sem pensar nos outros, na hora errada, no lugar errado em desafio à Lei de Deus. Isso acontece quando os cristãos se esquecem de viver como cristãos e passam por cima de amigos e inimigos, a fim de alcançar seus alvos. Graças a Deus, sempre aparece um Elias nas sombras para anunciar a vontade do Senhor. Não o tratemos como nosso inimigo. Analisemos se os nossos valores não estão distorcidos.

(17-29) = Falar a Verdade, Um Novo Começo.

Para falar com o Rei é preciso Ter coragem! Ainda mais, quando é para falar a verdade.
Elias falou a verdade nua e crua ao Rei Acabe:
“Você mata o homem e ainda fica com a propriedade dele?
No mesmo lugar onde os cachorros lamberam o sangue de Nabote, eles lamberão o seu próprio sangue”. (v.19)
O Rei levou o povo de Deus a pecar, a afastar-se Dele, a adorar ídolos. o Senhor está irado com ele. Acabe vai cair em desgraça. Acabe rasga as roupas para mostrar arrependimento e veste um saco de pano grosseiro. Deixa, também, de comer e dorme em cima de panos de saco.
Com o reconhecimento do seu pecado, da sua separação de Deus, e com a atitude de sincero arrependimento, começa para Acabe uma nova oportunidade de vida que lhe foi oferecida pelo Senhor. Que tenhamos esta mesma atitude para um novo começo de vida.


(22. 01-23; 24-43) Falar a Verdade.

Dois Reis Preparam a Guerra. O Que Deus Pensa Disso?

Acabe e Josafá dois Reis unidos preparam-se para atacar a Síria. Todos os profetas ouvidos dão a mesma resposta: “Ataque, pois o Deus Eterno lhe dará a vitória”. (v.6)
Faltava um, Micaias que não fora chamado por achar o Rei que ele só falava a verdade. Josafá pede, e Acabe manda chamá-lo. Micaias afirma sem medo: “Vai acontecer uma desgraça com senhor, ó Rei”.
Micaias fala a verdade. Profetizou a morte do Rei e o fim de seu reinado. Por isso, foi preso, para que morresse à mingua na prisão. A profecia se concretizou. Acabe morreu na batalha. A fome grassava. O Rei só permitia a adoração de ídolos, como ele próprio os venerava.
O Senhor prometeu e cumpriu, tirando de todos a pior de todas as fomes, a fome espiritual.
Com um destaque especial, devemos estender a todos que queiram, a fonte da “fome zero espiritual”, Cristo, o Senhor.
Onde somos vulneráveis?
Acabe desprezou Micaias e temendo o pior, disfarçou-se de soldado comum e entrou na luta. No entanto uma frecha certeira atingiu-o justamente numa pequena parte vulnerável, a junta de sua armadura. O Rei morreu.
Deste relato histórico, podemos tirar duas preciosas lições. Primeiro: nem sempre a nossa vontade é, também, a vontade de Deus. “... Os meus pensamentos, não são como os seus pensamentos, e eu ajo não como vocês assim o querem”. (Isaías 55.8)
Segundo: precisamos estar atentos às nossas partes vulneráveis. É por meio delas que somos derrotados. É por ali que o inimigo acerta a flecha mortal. Para alguns, a vulnerabilidade se manifesta através do desejo pelo álcool, pelas drogas, pratica de atos ilícitos. Para outros, ela se manifesta na falta de amor, na ausência de arrependimento e de perdão, no desprezo das coisas espirituais.

Oração: Senhor Deus! Tu conheces meus desejos e sabes onde sou vulnerável. Dá-me espírito de submissão e obediência à Tua vontade. Ajuda-me a fortalecer minhas defesas para enfrentar os dias. Amém.


Salmos (2;150) = Esperança é Vida – Entoe Louvores a Deus.

Felizes são aqueles que buscam a proteção Deus. Nos sentirmos seguros é uma necessidade.
Mas, as forças que produzem o mal não dão trégua. Amuletos, cor de roupa, comidas é pura ilusão. quem pode proteger é só Deus.
Quem nunca louvou ao Senhor até aqui, que o faça. Não se pode ficar calado, sabendo que o Senhor é o bom pastor (salmo 23); que é possível entregar o caminho ao Senhor, confiar Nele (salmo 37); que se pode deitar e repousar tranqüilo (salmo 4); apagar as transgressões, criar um coração puro e renovar um espírito inabalável (salmo 51); que o Senhor é sol e escudo, nenhum bem sonega (salmo 84). Por isso louve, cante, toque, bata palmas.


Eclesiastes (01.2; 18-26)

Vaidade é sinônimo de vazio, inconsistente e transitório.
A situação torna-se insuportável por não saber se, no futuro, o produto do nosso trabalho será dissipado por algum insensato ou dado a algum herdeiro que não lhe dará valor.
Os sábios aprendem que, sem a bênção Divina, a sabedoria, a posição social, o poder, as riquezas não satisfazem, mas trazem apenas cansaço e decepção, deixando uma insatisfação e um vazio muito grandes.
“Todos nós devemos comer e beber e aproveitar bem aquilo que ganhamos com o nosso trabalho. Isso é um presente de Deus”
Aqui tudo passa. Estamos no mundo, mas dele não somos.


Isaías (7. 10-14) =Deus Está do Nosso Lado Para o Que Der e Vier.

Acaz, mesmo com a promessa de que Deus estaria do seu lado e que não desanimasse (7.4). não se conheceu, seu coração disparou (7.2) e o medo aumentou.
Você e eu também podemos ser vítimas do pessimismo, do medo e da descrença. Isaías proferiu: uma virgem engravidaria e daria à luz um filho que seria a presença de Deus ao lado do povo. Diante das dificuldades, nem sempre basta ouvir “Se Deus está do nosso lado, quem nos vencerá?” (romanos 8.31). preferimos Ter uma prova. Prevendo nossa incredulidade, Deus já nos deu a prova definitiva. O sinal prometido é Cristo Jesus, o Emanuel, o Deus conosco, nascido de uma virgem, que cumpriu a profecia de Isaías. Não nos abatamos, com Cristo, está a força para vencermos o medo, o pecado e o pessimismo.


(Isaías 56. 01-09; 57.13-21)

Minha Casa É Sua

Deus oferece a sua casa para todos: “A minha casa será chamada casa de oração para todos os povos” (Marcos 11.17)
“Fiquei alegre quando me disseram: Vamos à casa de Deus, o Senhor”. (salmo 122.01).
o templo é a casa do Senhor. Lá, Ele oferece as riquezas de sua graça aos que o apoiam. Lá, podemos ouvir e aprender a sua palavra e estar em comunhão com Ele e com os irmãos. É lá que buscamos o poder de Deus para a luta diária contra o inimigo.

Idolatria.

São tantas as superstições, as simpatias e outros deuses que parece normal “todo mundo” acreditar.
Esse é o perigo! Aceitar como normais as atitudes de idolatria, o mais grave dos pecados. Deus é único. “quando vocês gritarem pedindo ajuda, os seus deuses não os atenderão porque são inúteis, são nulos” (vs. 13).
Qual é o seu Deus? Não se deixe levar por aquilo que “todo mundo acredita”. Acredite somente em seu Poder Superior na forma que você O concebe.


(57. 14-21) = Deus Se Importa Com Você.

O grandioso Deus não nos ignora, apesar da nossa pequenez; Ele não nos abandona, apesar do nosso pecado.
Deus nos consola: “Eu moro num lugar alto e sagrado, mas moro também com os humildes e aflitos, para dar esperança aos humildes e aos aflitos, novas forças” (vs. 15).
Quando escolhemos os nossos próprios caminhos e ignoramos a vontade de Deus, quando falhamos com a prática da justiça e prejudicamos o nossa próximo e, quando promovemos discórdia com o nossa jeito de ser, tornamo-nos escravos do nosso pecado. Sentimo-nos aflitos e desejosos de voltar atrás. Mas nem sempre isso é possível. Principalmente nestas horas, podemos saber que Deus se importa conosco e vem ao nosso encontro.


(59. 01-15a) = Um Diagnóstico Preciso.

Nossos pecados e maldades impedem Deus que atenda nossas orações. A falta de arrependimento dos pecados, o ódio, a mentira, falta de humildade, é uma grande barreira que nos separa do Poder Superior.
Deus independentemente, continua nos amando, sempre pronto a perdoar e a abençoar. Deus jamais despreza quem o busca.

(59. 15b-21) = Humildade Sempre Atual

A palavra mais difícil de se pronunciar é “desculpa!”
De fato, é difícil reconhecer o erro e, com sinceridade humilhar-se, pedindo perdão. Mas é um exercício que, se não for feito, deixa o orgulho cada vez mais forte e impede a chegada da paz. Precisamos também nos confessar ao Poder Superior (vide 59. 12-13). Diante do desabafo surge a promessa Divina (vide vs. 20). Pedir perdão a Deus e receber Dele a absolvição continua sendo uma necessidade, nunca se tornará ultrapassado.


(60. 01-11) Que Você Quer Responder?

Vivemos numa realidade farta em possibilidades de consumir nosso tempo, nossas energias, nossos dons, nossa sabedoria e nossas palavras. Deus não nos quer em parte e nem somente por alguns momentos. Deus quer fazer parte de toda nossa vida, de todos os momentos.
Quando orientamos nossa vida pelos critérios dos nossos desejos, quando o que eu quero apenas para mim é que tem valor, então vamos nos conduzindo por caminhos de solidão e de vazio de sentido. Quando temos olhos só para nós mesmos, não conseguimos perceber o chamado de Deus. Desejamos ser Deus de nós mesmos e nos tornamos escravos de muitos outros.


(61.01-11) = Boas Notícias

Certa vez recebi um e-mail que dizia: “Se as pessoas levassem uma mensagem do Senhor, qualquer que fosse ela, com o mesmo fervor e intensidade com que se contam piadas, certamente o coração das pessoas e o mundo teriam mais vida”. Procuremos sempre levar boas notícias do Senhor, àqueles que ainda não o conhecem.




(63. 7-16) = Deus Salva.

Muitas vezes nos afastamos de Deus. Deixamos de orar, de ir à Igreja, de ler sua palavra, porque temos tantas atividades profissionais e compromissos sociais que, simplesmente, não sobra mais tempo para o Senhor.
Um dia, vêm as dificuldades, os sofrimentos e, então, não sabemos o que fazer. E quando bate o desespero, procuramos ajuda em tudo que é lugar.
Lembramos, então, de que Deus é Salvador. Mesmo que O tenhamos esquecido, Seu amor, Sua bondade e Sua compaixão por nós não foram retiradas.
Feliz aquele que, aprendeu que pode voltar atrás e clamar a Deus. (vide salmo 50.15).


(63.17 – 64.12) = Dói Quando Pisam No Meu Pé!.

Uma coisa nós sabemos: quando alguém pisa em nosso pé, a dor é bem maior do que quando nós pisamos no pé dos outros. Quando nós nos sentimos prejudicados, temos uma atitude muito característica, reclamamos. E muitas vezes sem razão. Queremos ser atendidos de imediato. O Senhor, ao permitir que o inimigo se aposse de nossos pensamentos e nos faça sofrer, nos está ensinando uma lição: arrependimento sincero e ações. Devemos lembrar que Deus nunca nos abandonou, nós é que lhe viramos as costas.


(65. 01-16a) = A Mão Que Abençoa.

A cidade está cheia de pessoas que se enxergam, mas não se vêem. Carros estacionados, jovens falando alto, tentando vencer o som da música. Muitos nem se entendem. A maioria consome bebidas alcoólicas ou outras drogas, até tarde da noite. No outro dia nem se lembram com quem e sobre o que conversaram. É como se dissessem: Deus, fique longe de nós!
O que nos importa a nós que estamos um novo homem é se deixar tocar pela mão dos que abençoa e estende uma mão abençoada para tantos que dela precisam.

(66.01-04)

citando Mateus 15.8 “Este povo honra-me com as suas palavras, mas na verdade o seu coração está longe de mim”. É o caso de “duas caras” o que Jesus muitas vezes chamou os Fariseus de “duas caras = hipócritas” como sinônimo de deslealdade, falsidade, fingimento.
Nosso desafio é Ter “uma cara só”, ou seja, que sejamos realmente fiéis a Deus, em palavras e atos.


Jeremias

(01.01-19) Nem Sempre Só Boa Nova.

Jeremias tem motivos para tremer, porque Deus lhe dá uma tarefa difícil: Falar contra o próprio povo. Dói ao Profeta Ter que anunciar guerra e destruição. O povo não gostará de ouvir esta mensagem. Surgirão sérios conflitos, com ameaças à vida do Profeta.
O Profeta diz não saber falar, mas Deus vai colocar palavras em sua boca, e o Senhor mesmo diz: “Não tenha medo deles... vão ficar contra você... Eles não o derrotarão, pois eu estarei ao seu lado para protegê-lo” (vs. 17-19)
A desobediência à vontade de Deus é evidente na sociedade de hoje. Por isso, o anúncio da sua ira se aplica também a nós e ao nosso povo. Afastar-se do Poder Superior resulta em prejuízo para as pessoas e a sociedade.


(2.01-13) = Água Contaminada – Perigo de Vida.

Se você tem uma fonte que jorra água límpida, porque cavar poços que tem água contaminada? (vide vs. 13)
Trocaram Deus por ídolos, o culto verdadeiro, por práticas supersticiosas, imitando povos pagãos.
Mesmo pessoas modernas e inteligentes procurando tirar vantagem, vão e preferem o pior ao melhor (v. v.5).
Se, no saneamento básico, água limpa é essencial para a qualidade de vida, muito mais precisamos, no âmbito espiritual. (v. João 7.37s).


(3.19; 4.4) = A Doença e a Cura.

Todo ser humano é pecador. E o perdão do Senhor Jesus está ao alcance de todos.
A única cura possível para a doença do pecado é o arrependimento e a fé em Jesus Cristo.
Há pessoas que ainda não estão conscientes da sua doença.
Tendo Cristo como Salvador, não há o que temer. Mesmo que tenhamos cometido milhões de pecados, que nossa culpa nos aterrorize e não consigamos perdoar a nós mesmos, podemos Ter certeza de que o amor de Deus é muito superior aos nossos inúmeros pecados. Por isso, só Ele pode curar-nos do mal.


(06. 09-21) = Quem Anda No Bom Caminho Terá Descanso e Paz.

Deus, chamou a Jeremias para exortar os Reis e o povo sobre o julgamento iminente devido seus pecados.
Falsos profetas falavam o que era do agrado do povo: Proclamavam a paz, Jeremias guerra; prediziam prosperidade, Jeremias tribulações e desgraças. Os falsos profetas eram ouvidos e considerados, Jeremias era tido como pessimista e traidor. Mais do que o incenso e sacrifícios queimados, Deus queria corações voltados à Sua palavra. Bom caminho é aquele feito por Deus, pavimentado por Cristo com dores e trabalhos imensuráveis e revelado pelo Espírito Santo. Portanto, não se iluda com falsos profetas que anunciam com muita verbosidade um mar de rosas, prosperidade, dinheiro fácil.


(7. 01-15) = O Culto Não Basta

As pessoas acham que indo a Igreja, estão “cumprindo a obrigação”. E assim, sentem-se seguras.
O problema é a hipocrisia e a incoerência. As pessoas vão ao culto, mas a sua vida se caracteriza por mentiras, desonestidade e exploração dos mais fracos. Pior, adoram outros deuses.
A participação no culto é fundamental. Ali, Deus nos serve com o seu amor e misericórdia. No entanto, o que cremos e confessamos na Igreja deve refletir no convívio familiar, no trabalho e na sociedade. Deus não exige a nossa perfeição, mas exorta para a coerência.


(7.16-28) = Mudou Alguma Coisa?

A desobediência do povo chegara a um nível tão elevado que a mensagem do Senhor chega a ser chocante: “Jeremias, não ore por este povo. Não peça e nem implore em favor deles; não insista comigo porque não atenderei” (v. 16).
Com certeza, Deus continua tendo motivos para não ouvir nossas orações. Seguidamente deixamos o Senhor e o seu Reino em segundo plano. Porém, por causa de Cristo, o Pai ouve nossas orações. Elevemos nosso pensamento pois, em oração na certeza de sermos ouvidos.


(9. 01-23s) Novela das Oito!

Jeremias fala em adultério, em traição (v.2), mentira, desonestidade, maldade (v.3), falta de confiança, calunia (v.4), violência, tapeação (v.6). Não parece novela das oito? A história, no entanto mostra que a novela do povo de Israel não foi e não está sendo feliz. Ela foi e continua sendo extremamente amarga.
As sucessivas desobediências, principalmente a idolatria, levaram essa nação à ruína espiritual e material.
Será que os pecados apontados por Jeremias estão muito longe do nosso cotidiano? É preciso reconhecer que, por incapacidade, escrevemos mal o roteiro da nossa vida. Precisamos, então, suplicar que o Senhor Jesus tome conta do nosso ser e rescreva os capítulos que ainda restam da nossa existência. Só assim, com a força, o perdão e o poder do Senhor, nossa novela particular vai acabar bem.


(12. 01-06) = As Aparências Dominam.

Você já reparou como nos deixamos dominar pelas aparências? Se alguém diz que poderemos ficar sem emprego, ficamos tristes. Não vemos mais a realidade e passamos a acreditar naquilo. Se alguém nos oferece algo tentador “tipo bilhete premiado”, ficamos tão fascinados que acabamos caindo no golpe.
O Profeta Jeremias observou que os maus, que falam de Deus, mas não viviam de acordo com seus preceitos, enriqueciam e viviam bem. Concluiu que por causa deles, a humanidade sofria. Entendeu, que os maus, tinham o apoio de Deus e sugeriu que o Senhor os eliminassem.
“Se te fadigas correndo com homens que vão a pé, como podereis competir com cavalos? Se tão somente numa terra de paz estás confinado, que farás na enchente do Jordão?
Jeremias está dando atenção demasiada às pessoas más e injustas.
Não confiemos nas aparências, pois são passageiras. Não demos ouvidos às calúnias e às injustiças. Fixemos nosso olhar no Poder Superior que é e será o vencedor de todas maldade do mundo.
Tiremos de nós a impressão de que os maus e injustos são os vencedores. Sigamos nossa rumo plantando justiça baseada no amor para com as pessoas e para com nós próprios.


(13. 01-11) = Ser Jogado No Lixo.

Deus ordenou à Jeremias que comprasse um calção novo e o escondesse. Após algum tempo ordenou que Jeremias o buscasse. O calção houvera apodrecido. Deus explica: “É assim que eu vou destruir o orgulho do povo de Judá e o grande orgulho de Jerusalém” (vs. 9). O povo dele, se afastara, seguiram outros profetas e renegaram suas palavras. Como o calção apodreceu, apodreceria também o povo. Nós muitas vezes nos afastamos Dele, mas em Sua grande misericórdia, veio ao mundo em Jesus Cristo, para tirá-lo da situação de podridão. Jesus entregou Sua vida na cruz, derramou o Seu sangue para tirar de nós a podridão e unir-nos definitivamente ao Pai. “Pois todos precisam e estão afastados da presença gloriosa de Deus. Mas Deus, pela Sua Graça e sem exigir nada, os aceita por meio de Jesus Cristo, que os salva.” (Romanos 3. 23-24).


(14. 01-16) = O Sonho Acabou.

Em 11 de setembro de 2.00, a nação mais poderosa e segura do mundo foi atacada. O terrorismo chocou a humanidade. Assistimos a um grande espetáculo. Não eram cenas de um novo filme. Era a nova realidade da TV. Aviões, fogo, destruição, morte na vida real. Sem efeitos especiais, sem truques. Começava o novo milênio.
É impossível ignorar as lembranças desta data no confronto com o texto de Jeremias, proposta para o povo daquela época. Naqueles dias, falsos profetas anunciavam tempos melhores. Enquanto isso, uma grande seca assustava o povo. O sonho não se tornava realidade.
Pensaram, então, em enganar o Senhor. Planejaram um falso arrependimento. Contudo, Deus não se deixa enganar. Falsos arrependimentos não resolvem, não transformam sonhos em realidade.
Hoje, a humanidade ainda sonhava com um novo tempo, com dias melhores, com paz. Porém, Deus continua fora da vida de muita gente. Sem Cristo, sem arrependimento, sem perdão, o sonho não dura muito.


(15.10, 15-21) = Do Fracasso à Plenitude.

Com é duro trabalhar, servir e Ter de sofrer como se fosse condenado!
Jeremias foi insultado pelos outros e Deus não perdeu a paciência diante de seus inimigos e se apressou em socorre-lo. Jeremias chega a duvidar de Deus (v. 18). Deus responde (v. 19s).
Também, hoje, questiona-se a razão do sofrimento. Às vezes, pensa-se que o fardo é pesado demais e injusto. Porém a missão, do servir ao Senhor, passa pela obediência a seus preceitos, pelo sofrimento e pelo saber voltar sempre aos braços do Pai. Lembremos que Jeremias só tinha promessas. nós temos a Jesus que falou e fez obras. Sejamos pois, perseverantes e esperançosos.


(16. 01-13) = Tarde Demais.

Jeremias está sendo desafiado a não se envolver mais com aqueles que não querem seguir a Deus. Por isso o Senhor o manda dizer: “É porque vossos pais me abandonaram, para correr atrás de outros deuses, rendendo-lhes um culto e ante eles se prosternando, porque me abandonaram e deixaram de observar minha lei; e porque vós mesmos fizestes pior que vossos pais, cada qual, sem me ouvir, obstinando-se em seguir as más tendências de seus corações. Assim, expulsar-vos-ei desta terra para vos lançar numa terra que não conhecestes, nem vós nem vossos pais. Lá,, dia e noite, rendereis culto aos deuses estranhos, porque eu não vos perdoarei”. (Jeremias l6.11-13)
Os sinais do tempo finito são claros: “Se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar sua casa. Estais, pois preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem”. (Lucas 12. 39-40)
No entanto em Cristo temos a vitória da salvação. Cristo diz: “Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá” (João 11.25)
Portanto é tempo de revisão, de abandonar o caminho errado e recomeçar uma vida equilibrada e firme em Deus, confiantes no seu amor e na sua graça. Eis o desafio!




(17. 5-13) = O Lugar Certo.

“No lugar certo na hora certa”. Você já experimentou esta realidade?”

Os imigrantes italianos da serra gaúcha, com suas carroças, subiram as montanhas através das picadas, buscando a região do frio, pois viviam das uvas e do vinho. Buscaram o lugar certo, e hoje vemos a sua pujança econômica.
Jeremias ilustra esta realidade, pintando um quadro da natureza, e diz que, se somos árvores plantada junto às águas, não ressecaremos nem com o calor, nem com a sequidão; caso contrário, seremos arbustos em terra salgada e inabitável.
A questão é esta: onde está o centro, o coração de sua vida? A resposta vai definir o seu proceder, o fruto de suas ações. Você pode ser árvore frondosa de folhas verdes, e Ter água, luz e calor em sua vida. Mas precisa estar centrado no lugar certo. Se limitarmos nossa visão e possibilidades às forças de nosso braço mortal, seremos como a perdiz que choca ovos que não pôs (vs. 11) e estaremos fora do centro verdadeiro, onde o nosso Pai coloca as bênçãos que envia. Porém, “bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor” (v. 7) o braço de Jesus Cristo era forte e poderoso, mas, mesmo assim, entregou sua esperança aos cuidados do seu Pai.
Jesus estava no lugar certo! Ele diz: “Eu sou a videira, e vocês são os galhos” (João 15.5). ainda hoje, Ele é o lugar certo onde o Pai coloca as bênçãos que nos quer dar. Você só vai recebê-las, se estiver em Jesus, centrado Nele, esperando Dele. Agora é a hora de você estar no lugar certo! Prepare a cantina para amassar as uvas.


(18. 01-12) = Na Procissão Da Vida.

Você conhece o ditado popular “devagar com o andor, que o santo é de barro?” Pois é, nós somos de barro!
Na procissão da vida, qualquer tremor, debaixo de nossos pés, numa situação difícil ou diferente, nós cambaleamos, rodopiamos e, por vezes, caímos no chão em pedaços.
O profeta Jeremias no texto, inspira-se na ação do oleiro e nos dá um caminho diferente. Com clareza, mostra que Deus pode mudar qualquer situação em nossa vida e a nós próprios, como o oleiro desmancha o vaso de barro e o faz de novo. Diz uma bela canção: “Ele desde como um vaso velho e quebrado e sobe como um vaso novo” (louvores 1442).
Gostamos de seguir somente nossos projetos, planos e intenções, e aí, claro, ficamos num beco sem saída, sem esperança (vs. 12). Como podemos mudar? Simplesmente não podemos! Somos santos de barro! Só Deus pode mudar. Ele mesmo teve que alterar Seus projetos e vir até nossos cacos e pecados, na pessoa de Jesus Cristo, que por amor a nós, se fez de vaso velho e vazio durante Sua vida e, em pedaços, na Sua morte. Mas ressurgiu vaso novo, inquebrável e cheio de tesouros. Você quer ser um vaso de bênção? Quer que a vida e as coisas mudem ao seu redor? Então, saiba disso: Vaso só é útil outra vez quando fica vazio! Confie, espere, abra-se ao Senhor de sua vida. Observe os projetos Dele, que podem ser diferentes dos seus. Certas situações na vida estão aos cuidados do Senhor, querendo moldar-nos e fazer-nos vaso novo uns para os outros, a cada dia.


(19.01-13) = Vasos Quebrados Jogam-se Fora!

Por vezes, acreditamos Ter um espírito terno, suave, feito para amar. Muitas vezes, porém, nós nos surpreendemos com o quanto somos destruidores, cheios de ódio e rancor.
Nossas vidas são marcadas por uma constante oposição: temos ânsias e enormes desejos de paz e, no entanto, lutas, em todos os níveis, marcam nosso dia-a-dia. São desencontros com familiares, parentes, governantes, Igreja, no trabalho ou no convívio social.
Muitas vezes, o viver num mundo tão convulsionado faz-nos perceber que nossos diálogos bem particulares com Deus estão minados de grito de dor!
Temos a sensação de que nossas vidas estão quebradas, como vasos de barro. Ora, vasos quebrados não têm como colar, não têm conserto. Jogam-se fora! E, a cada dia que passa, quantas vidas ao nosso redor vemos quebradas, como vasos de barro. Ora, a violência e a insegurança que rondam as pessoas nos grandes centros urbanos, mas também, em localidades do interior, indicam-nos que a vida humana cada vez tem menos valor. Hoje um vaso decorado, talvez, valha mais do que a vida de um ser humano.
Então a cada momento poderá surgir a pergunta: Sou frágil? Tenho valor? Quanto valho? Deus me quer? Deus pagaria o meu resgate?
Sim! Apesar de serem frágeis vasos de barro, as nossas vidas, a sua e a minha, significam muito para Deus e Ele não permitirá que se quebrem.
Importa que depositaremos fé no Senhor. Isto fortalecerá nossas vidas, frágeis vasos de barro, de forma a enfrentarmos este mundo em que nos foi dado nascer e viver.


(20.7-18) = Deus, Mão Amiga e Braço Forte!

Problemas e dificuldades, muitas vezes, levam as pessoas a sucumbirem e a duvidarem da existência de Deus.
Assim aconteceu com Jeremias que chegou a amaldiçoar o dia do seu nascimento: “Maldito o dia em que nasci! Nem abençoado seja o dia em que minha mãe me deu à luz”. (v. 14). Em meio a todas as suas lamentações, ele consegue ver uma mão amiga e um braço forte que o sustentam.
Qualquer um de nós pode Ter motivos de sobra para lamentar-se; é a falta de trabalho que gera outros males, como a falta de dinheiro para sobreviver e, o que é muito doloroso, o sentimento de inutilidade que, por sua vez, causa insegurança e instabilidade. Oportunidades para negar tudo e atirar tudo para cima, nunca faltam para nenhum ser humano. Quem de nós nunca passou por isso? Nessas ocasiões, normalmente, descarregamos as emoções negativas ou os insucessos nas costas de outras pessoas. Não é assim que, quando o fazemos, fazemo-lo carregados de sentimentos de raiva e palavras de maldição?
Se isto estiver acontecendo com você, tenha certeza de que Deus está junto de cada pessoa que O aceita ao seu lado. Ele é uma mão amiga na jornada e um braço forte que quer protegê-lo nos grandes e nos pequenos momentos de preocupação.
(21.01-14) = Deus Conhece o Coração.

Há pessoas que em dias de aflição, vão à Igreja, lêem a bíblia, oram e pedem oração. Isto, não porque sua comunhão com Deus, a fé e a santificação estejam sendo vividos de forma plena, mas porque buscam aplacar a ira do Senhor.
Ao Rei Zequedias que pediu a Jeremias que solicitasse a Deus que por ele intercedesse, a resposta de Deus não foi favorável, pois Ele conhece o coração.
Também hoje, Deus conhece o motivo pelo qual cada um o busca. Ele não é um suprimento para interesses humanos, mas faz cumprir os seus propósitos e não tolera o pecado.
O pecado não confessado é um obstáculo. Ele não apenas amargura a vida, como também impede que sejamos abençoados.
Confesse seus pecados a Deus, viva em arrependimento e fé. Ore: Seja feita a Tua vontade, aqui na terra como já é feita lá no céu, e espere na graça do Poder Superior. Ele conhece o seu coração e não deixa desamparados os seus filhos. Peçamos que Deus não castigue nossos pecados, mas para que fortaleça-nos para que possamos, arrependidos, confessá-los e viver na Tua misericórdia.


(25. 01-14) = Anúncio Na Contramão.

Jeremias fala da desgraça de Judá: “Eu sempre lhes tenho contado o que Deus diz. Vocês não ouviram e não deram atenção.” (vs. 3). Agora “Eu mandarei buscar... os povos do norte... para lutarem contra os moradores desta terra...” (vs.9) “O povo quebrou a aliança com Deus. Por isso, virá o juízo.”
O profeta anuncia juízo e desgraça. Temos dentro de nós a noção de um Deus reconciliador e não um Deus-juiz.
A ação do Senhor não se esgota “no acerto de contas” e o juízo é substituído pela salvação; “Eu os animarei e mudarei o seu choro em alegria e a sua tristeza em prazer.” (Jeremias 31.13). sua opção é pela renovação da vida. Em Jesus Cristo, Nosso Deus não vem somente na sua função profética. O próprio Reino de Deus se concretiza e nos anima a ações novas.
(26.01-19) = É Preciso Abrir A Boca.

Você já deve Ter dito alguma coisa que o outro não gostou. Talvez, até, quem ouviu tenha ficado muito bravo e gritado para que você calasse a boca. É uma situação ruim.
Imagine alguém que abre a boca para falar e, por causa disso, é ameaçado de morte. A história registra vários casos assim. É o caso do texto bíblico de hoje.
Jeremias fora enviado por Deus para dizer ao povo uma série de coisas. Ele foi mas o povo, no início, não gostou do que disse e ameaçou matá-lo. O Profeta manteve a coragem. Mais tarde, o povo se convenceu de que Jeremias realmente era mensageiro de Deus e falava coisas que precisavam ser ouvidas.
Há situações em que é preciso abrir a boca, apesar de tudo. Você precisa abrira boca e denunciar a injustiça, defender o indefeso, animar o abatido, orientar o perdido. Pode ser que as suas palavras não sejam ouvidas, aceitas ou compreendidas. Mas você terá feito a sua parte, terá exercitado a sua fé cristã e o seu amor; terá plantado alguma semente.
É preciso abrir a boca, especialmente, para falar as pessoas sobre o amor de Deus e Jesus. É preciso anunciar que Deus amou o mundo de tal forma que enviou seu filho para ser o Salvador, para que todo o que nele quer tenha vida eterna. É esta mensagem que toca e transforma corações, que produz a fé, que salva, que dá visão para enxergar as necessidades e forças para abrir a boca quando for preciso.
Olhe para a sua vida, sua família, sua Igreja, seu meio social: você não precisa abrir a boca em alguma situação?

Oração: Senhor Deus, a minha gratidão pela boca que tenho! Só lamento que nem sempre a abro e, quando aberta, nem sempre a uso como veículo de construção. Ajuda-me, o Deus, a abrir a minha boca sempre que for necessário e servir de bênção para pessoas. Amém.


(27.01-22) = Reto Por Linhas Tortas.

“Deus escreve reto por linhas tortas”. É complicado de entender. Às vezes, os caminhos de Deus parecem esquisitos, até absurdos.
Deus dá ordens ao profeta Jeremias que faça uma canga de madeira e a coloque no pescoço. Pode? pode! Deus tinha um propósito: a canga simbolizava uma situação que o ocorreria ao povo de Israel. Ele teria de submeter-se ao jugo de um povo inimigo e passar por esta provocação para que pudesse alcançar a libertação de Deus. Não é 1caminho torto? Deus não poderia Ter planejado uma forma mais simples e direta para cumprir o seu propósito?
Poderia, mas não quis. E às vezes, não quer. Porque, por exemplo, usa situações difíceis, doloridas, dramáticas, para nos libertar, abraçar, abençoar.
Não encontraremos resposta. Acredite que por estas “linhas tortas”, Deus “escreve reto”! A intervenção dele em nossa vida sempre é para o nosso bem.
A prova maior deste modo de agir de Deus está em Seu plano de salvação. Através de uma ação aparentemente absurda, a morte de Seu Filho Jesus Cristo, Ele revelou e entregou-nos a proposta de perdão, vida e salvação. Livra-nos de questionarmos a Tua vontade quando não a entendemos. Ilumina-nos para aceitarmos a Tua maneira de agir.


(28. 01-17) = Respostas Que Esperamos De Deus.

É sempre mais fácil aceitar soluções rápidas do que caminhos trabalhosos e difíceis. É sempre mais cômodo receber soluções coloridas aos olhos do que etapas cinzentas, que carregam consigo o gosto amargo das frustrações.
É mais difícil acreditar numa solução vagarosa, construída até com dores e sacrifícios, do que numa proposta saborosa aos olhos e ouvidos. A mensagem de Jeremias no texto, vale também para nós. Também hoje, muitas vezes, fazem-se necessárias palavras duras e encorajadoras. Palavras que vêm de Deus, que são indispensáveis e que, certamente, conduzirão a uma nova vida.





(29.01-14) = É Preciso Saber A Quem Ouvir.

Conta-se que uma Senhora viajava de trem, de noite, com sua filha, numa região muito fria. Seguindo uma informação falsa, eles desembarcaram num local desabrigado e morreram congelados. Morreram porque, inocentemente, confiaram numa falsa informação.
Deus recomenda, através do Profeta Jeremias, aos exilados na Babilônia: “Não se deixem enganar pelos profetas que vivem nomeio de vocês nem por aqueles que dizem que podem adivinhar o futuro. Não dêem atenção aos sonhos deles” (V. 08). Deus queria evitar que os exilados seguissem informações falsas, que os levassem à perdição.
Vivemos numa época em que ecoam muitas vozes. Muitos “profetas”, astrólogos, pais e mães de santo, videntes, quiromantes, médiuns e até, pregadores que se dizem cristãos, querem nos indicar caminhos a serem seguidos. Todos eles têm algo em comum: Dizem palavras que o nosso coração gosta de ouvir. E, infelizmente, muitos seguem estas falsas informações e perecem.
Deus quer que ouçamos àqueles que Ele enviou e que falam a Sua palavra, não palavras que nós gostaríamos de ouvir. A Sua palavra, através da Lei, mostra o nosso pecado e, através do Evangelho, consola-nos, levando-nos aos braços de Jesus, oferecendo gratuitamente, tudo o que Ele conquistou por nós na cruz.

Oração: Senhor, dá-me um coração que tenha fome e sede de ouvir a Tua palavra. Que eu não dê ouvidos apenas àquilo que desejo ouvir. Ajuda-me, especialmente, a dar atenção às palavras pronunciadas por pessoas cristãs mais idosas e sábias do que eu. Em nome de Jesus. Amém.


(30.01-03; 31.01-14) = Vencendo Momentos Difíceis.

Como nós podemos suportar as situações difíceis da nossa vida, com a paciência necessária?
É decisivo olhar para os grandes feitos de Deus em nosso favor. Na cruz, Deus mostrou concretamente que Ele não nos abandona. E esta nos dá esperança na libertação e vitória final. Com os olhos no passado, podemos olhar esperançosos para frente. Pela fé no Cristo Salvador, vivemos, já agora, a vitória final. Portanto, está aí a fórmula de Deus para vencermos momentos difíceis.
Não deixemos que o mundo nos convença a aceitarmos as suas fórmulas mágicas para resolvermos nossos problemas. Confiemos em Deus, que nos assegura também hoje. “...eu sempre os amei e continuo a mostrar que o meu amor por vocês é eterno” (v.3). assim como o povo do Antigo Testamento venceu os setenta anos de exílio e retornou para a sua terra, nós também recebemos de Deus vitórias a cada dia e, finalmente, receberemos a coroa da vida eterna.


(31.10-13) = Judeu para Jesus.

“Eu espalhei o povo de Israel, mas vou ajuntá-lo de novo e guardá-lo como um pastor guarda o seu rebanho”.

O contexto trata dos Israelitas no exílio Babilônico. Deus cumpriu a promessa e reuniu o povo do qual nasceu o Salvador Jesus.
A única maneira de se alcançar êxito na evangelização dos Judeus e de outros povos é amando-os assim como Jesus amou. Nós, cristãos, também precisamos pedir perdão por termos discriminado os Judeus ao longo dos séculos.
Deus deseja que todos os povos, também os descendentes de Abraão, segundo a carne, tenham assento junto ao rebanho do único pastor Jesus.

Oração: Senhor, ajuda-me a amar os Judeus assim como Jesus os ama. Que em nosso País e em todo o mundo o Senhor continue abrindo portas e corações para que Judeus e seus descendentes creiam no Deus – menino nascido em Belém. Oro em nome de Jesus, meu salvador. Amém.


(31.18-20,31-37) = A Coragem de Voltar Atrás.

Voltar atrás depois de Ter tomado uma decisão é, para muitas pessoas, sinônimo de fraqueza. O que foi dito uma vez está dito e não se muda mais! Esquece-se, porém, que voltar atrás pode ser sinônimo de sabedoria e sinal de maturidade.
Devemos sempre a cada dia, analisarmos nossas atitudes, e avaliarmos constantemente nossas idéias e ações, a reconhecermos, igualmente, os erros, as falhas e a voltar atrás, se necessário.
Arrepender-se não é sinônimo de fraqueza, mas de força e de maturidade, posturas típicas de quem se deixa guiar pela palavra de Deus.
Olhar, refletir e voltar atrás quando necessário, é uma atitude divina, de reconhecimento da própria limitação.
Aqueles que, arrependidos, confiam que o “sangue de Jesus, o Seu filho, nos limpa de todo pecado” (um João 01-07), podem contar também com a promessa de que “todas as coisas trabalham juntas para o bem daqueles que amam a Deus” (Romanos 8.28).


(36. 01-32) = Agora É Conosco.

Já foi com muita gente: profetas, mestres, discípulos, crianças, mulheres e homens de fé e coragem! Muitas pessoas já foram chamadas por Deus a falarem do Seu Reino, da Sua palavra e das Suas promessas. Foram pessoas que sentiram o quanto é bom estar em comunhão com o criador e como esta comunhão dá sentido à vida, fortalece e orienta para o viver com dignidade.
Se olharmos ao nosso redor veremos o pecado e a maldade presentes na vida das pessoas. Veremos corações endurecidos, rancorosos, gananciosos, o sofrimento pela falta de amor e desigualdades entre as pessoas. Anunciar a palavra de Deus nem sempre é fácil, pois implica denunciar o pecado de algumas pessoas. Vários profetas, discípulos, e até mesmo Jesus sentiram isso, mas não fraquejaram. Por isso peçamos, hoje, a mesma fé e coragem que eles tinham. Fisicamente , eles já se foram. Agora é conosco!
(37. 01-21) = Veja No Que Dá Quando Não Se Ouve!

Coube ao profeta Jeremias a difícil tarefa de apontar o caminho certo para Judá. Ele aconselhou o Rei na fazer aliança com o Egito, porque isso resultaria em desastre.
O profeta os alertou de suas descrenças, mentiras, violências e injustiças reinantes. Mas, ninguém obedeceu à mensagem de Deus anunciada por Jeremias (vs. 2). E o desfecho da história se dá em Jeremias 39: Os babilônios conquistam Jerusalém. O profeta, falsamente acusado de traidor, porque estaria se bandeando para o lado dos babilônios, foi preso e teria morrido na prisão, se não houvesse sido socorrido e alimentado.
São duas histórias com desfechos diferentes, a de Judá que não obedeceu à mensagem de Deus e foi conquistada pelos babilônios e a de Jeremias, o fiel pregador que foi caluniado e preso, mas acabou sendo salvo.
Esta é a diferença: Os que ouvem são salvos e os que não ouvem levam “arranhões” e “arranham” os seus semelhantes.
Jesus tem razão quando afirma: “Felizes são aqueles que ouvem a mensagem de Deus e Lhe obedecem” (Lucas 11.28).


(38. 01-13) = Trapos E Cordas Salvaram Uma Vida!

Trapos servem para limpar sujeira e para, depois, serem jogados no lixo. Cordas servem para amarrar e tirar a vida. Isso é verdade. Porém, também é verdade que trapos servem para salvar vidas e, que cordas são usadas para resgatar gente que está em perigo de morte.
Quando os assistentes de Zequedias – o Rei, exigiram a morte de Jeremias, o Rei lavou as mãos “Façam o que quiserem com Jeremias” (vs. 5). O profeta foi jogado num poço de lama para que morresse. Mas Ebede-Meleque, intercedeu por ele, e ele foi salvo com trapos e cordas.
Aí, pertinho de você, há pessoas jogadas em poços de lama. Elas precisam de alguém que lhes alcance trapos e cordas para que a vida delas seja salva da miséria, da desesperança, da opressão e da morte.
Mais do que ninguém em toda história, Jesus estendeu cordas e trapos. Aliás, fez muito mais: Deu o Seu sangue para salvar a vida de todos.


(38. 14-28) = Conversa A Quatro Olhos.

O Rei Zedequias expõe seu medo a Jeremias e é confrontado com a conseqüência de sua decisão: Morte ou vida. Jeremias transmite a mensagem de que para Jerusalém não seja destruída, Zedequias deve entregar-se ao Rei da Babilônia. “Por favor, obedeça à mensagem do Senhor Deus, como lhe falei. Então tudo correrá bem, e o Senhor não será morto.” (vs. 20).
A confiança nas próprias idéias e forças militares, se sobrepõe à palavra, anunciada pelo profeta. Um olhando nos olhos do outro sabiam que morte e vida estavam em jogo.
No confronto, Jerusalém foi destruída. Devemos nos perguntar: Nossa confiança se fundamenta nas próprias idéias nossas ou nas palavras do Deus da vida e da paz?


(39. 01-18) = Juízo E Libertação.

Os acontecimentos relatados no capítulo 39 mostram as duas faces do tratamento de Deus para com as criaturas.
O juízo de Deus se abateu sobre Jerusalém e seus moradores de uma forma terrível, usando Nabucodonosor e seu exército como instrumentos desse juízo.
Ao mesmo tempo em que revela seu juízo sobre Jerusalém, Deus manifesta Seu cuidado e libertação para com Jeremias e os pobres de Judá. Essa é Sua outra face.


(41. 01-18) = Os Espertalhões Seguem Seu Caminho.

Ismael era movido por egoísmo, era safado, traidor e quantas coisas ainda mais. Matava e ia chorar no velório! Isto era seu estilo de vida.
A tirania segue caminhos próprios. caminhos que geram insegurança e medo. E, como conseqüência vem a morte.
Como resistir aos tiranos? Há meios para resistir?
No texto bíblico, Jeremias mostra que a união e o afastamento – a fuga – são meios para fugir da ação dos tiranos. Eles não medem seus atos. Vão até o fim. Resistir e buscar confronto é apostar errado. É derrota certa!
Mas há outra forma de resistir: unir-se e afastar-se (vs. 16s). Há que resistir, sim, mas não com força, não com violência! Apegar-se as palavras de Jesus, o Príncipe da paz, o Promotor da vida, Aquele que não oprime e sim levanta e liberta. Ele não mata, ao contrário, conduz à vida, vida com qualidade e esperança.



(42.01-22) = A Dor Ensina A Gemer.

Algumas pessoas aprendem com facilidade, outras têm mais dificuldades ou pagam cara para aprender. Algumas são humildes e aceitam com naturalidade e espontaneidade uma orientação. Outras, ainda, precisam passar por sofrimentos para aprender, só aprendem mesmo quando estão no fundo do poço.
Uma situação difícil, angustiante, faz que busquemos orientação. Não sabemos seguir adiante. Ficamos perdidos, com medo. Sozinhos não conseguimos mais superar as dificuldades e que as adversidades da vida.
É urgente durar a orientação do Poder Superior. É possível buscar a orientação de Deus também em momentos de paz e tranqüilidade. Não é preciso chegar, primeiro, ao fundo do poço. Não é preciso passar pela dor para, então, descobrir que Deus sempre quer mostrar o caminho, que Ele sempre quer ajudar. Envia-nos, pessoas que como Teus anjos, nos indiquem o caminho a seguir. E quando nos afastarmos, que elas nos chamem de volta.






Lamentações de Jeremias:

(01. 01-22) = O Senhor É Justo.

Deus permitiu que seu povo fosse levado ao cativeiro. Os adversários triunfaram, porque Deus afligiu “Sião” devido seus pecados. Apesar de tudo isso, o Profeta afirma que Deus é justo. Nesta confiança pede compaixão de sua alma, angustiada e transformada.



(3. 01-33) = A Salvação Vem do Senhor.

Aquele Deus que fora juiz, severo com seu povo, era, ao mesmo tempo, a única esperança de Jeremias e seus conterrâneos. Quando houve reconhecimento de que só há segurança no Senhor, pois ele é bom, todos puderam encher-se de esperança. Sabia ele, agora, que não há pecado, com exceção do pecado contra o Espírito Santo, que não possa ser perdoado e que Deus não tem prazer na morte do pecador. Retorne do mau caminho, e viva. Reconheçamos nossa fragilidade e dependência total a Deus.


(3. 34-66) = Nem Compromisso Nem Vingança.

Explicar o sofrimento não basta. A dor requer mais que explicação. Geralmente, surgem duas saídas. A primeira é o conformismo: “Deus quis assim”; “De quem se executa a ordem, sem que Deus a ordene?” (vs. 37). Outra é declarar-se inocente e querermos vingança: “Dai-lhes, Senhor, a paga, o que merece o seu proceder. Cegai-lhes o coração; feri-os com a vossa maldição; persegui-os com vossa cólera, e exterminai-os do nosso universo, Senhor! (vs. 64-66). Quem tem a humildade de examinar sua vida diante de Deus, com autocrítica e determinação, e oração, começa a perceber por onde a mão do Senhor quer conduzi-la através do sofrimento.

(5. 01-22) = Nem Tudo Está Perdido.

Há um momento em que nos sentimos tristes. Nada de bom resta. Nenhuma luz no fim do túnel. Tudo parece trevas. Foi-se o bem-estar, a família, a liberdade, a auto estima... Só restou desgraça. Onde reina a fé, renasce a esperança. A ira de Deus não é implacável nem a nossa desgraça durará para sempre. Não colecionemos mágoas mas sim, lidemos com os fatos.
“No mundo vocês vão sofrer; mas tenham coragem! Eu venci o mundo” (João 16.33). assim foi dito por Jesus Cristo.


Miquéias

(01.01-09) = Sinais de Alerta.

Sua vida não anda bem? Alerta! Busque a orientação do seu Poder Superior. Valha-se dos instrumentos que Deus colocou a sua disposição, sua Igreja, seus pastores ou seus irmãos na fé. Busque-o em sua palavra e dirija-lhe orações.


(02.01-13) = O Bem da Palavra de Deus.

Todos queremos ser bons. Nem sempre, porém, o nosso conceito de bom coincide com o dos outros. Você é uma pessoa boa?
Quem é bom procura fazer o que é certo, reconhece o mal e, logo, muda o rumo em direção dobem. O paradigma dobem está fixado na palavra de Deus e não se altera. “De fato as minhas palavras fazem bem aos que sem bons” (vs. 06).


(03.01-12) = Advogados da Justiça.

A injustiça dói. Mesmo que atos injustos sejam cometidos involuntariamente, isso não ameniza a dor de quem os sofre.
0 direito é o meio mais prático para torcer a justiça e praticar a injustiça. Por maios aparentemente legais, a injustiça traz sofrimento para os que são vítimas e livra os que a praticam. Quem tem mais poder e recursos tem mais possibilidades de torcê-la. Deus, o Pai, ama a justiça. Ela é a menina dos seus olhos. No seu canteiro, nasce a paz entre pessoas e nações. O Senhor condena quem pratica a injustiça contra o próximo e convida os Seus filhos a serem advogados da justiça.


(4.01-10) = O Dia da Paz.

Que ironia: muitos morrem de fome por falta de comida, outros morrem em guerras onde o acúmulo de dinheiro para novas armas é exorbitante. Contudo, a incoerência também existe na minha e na sua vida. Ela se manifesta, egoisticamente, não dividimos o nosso alimento e, em ódio, falamos mal e brigamos com outras pessoas. Neste instante, também nós contribuímos com a miséria e com a guerra.
Enquanto os dias temporários passam, façamos guerra contra a fome, contra a injustiça e peçamos que o Poder Superior ajude-nos a viver os dias aqui na terra, no mesmo amor que Ele demonstra por nós. Que Deus nos toque a cada dia com Tua mão calorosa e motivadora e que nos ajude a superar os obstáculos e a seguir adiante no compromisso por entendimento e paz. Ferramentas para a construção de um mundo melhor.

Nenhum comentário: